Covid-19: Polícia detém militares por desrespeitarem medidas de prevenção | NOTÍCIAS | DW | 24.07.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Covid-19: Polícia detém militares por desrespeitarem medidas de prevenção

Polícia moçambicana deteve militares que bebiam álcool armados e fardados na cidade de Pemba, norte do país, num aglomerado nesta sexta-feira (23.07), violando as medidas de prevenção de Covid-19.

Mosambik Gebäude von Polizeistation in Cabo Delgado Provinz

Foto de arquivo.

Segundo o porta-voz do comando da polícia em Cabo Delgado Ernesto Madungue avançou à comunicação social, os militares constituem "a maioria" das 28 detenções realizadas na noite de sexta-feira na cidade de Pemba, no âmbito da "Operação Máscara", que está a ser executada em todo o país para a aplicação das medidas de prevenção de Covid-19.

"Infelizmente, tivemos essa situação, parte dos membros das Forças de Defesa e Segurança [detidos] foram encontrados a agir fora daquilo que são as normas" de prevenção do novo coronavírus, adiantou Madungue.

Sem avançar números, o porta-voz da polícia em Cabo Delgado assinalou que a maioria dos membros das Forças Armadas detidos estava armada com pistolas, tendo sido apreendidas.

Infographic COVID-19 New Cases Per Capita – 2021-07-21 – global - Portuguese (Africa)

"Queremos que sejam exemplo"

"Queremos apelar a todos os cidadãos e, em particular, membros das Forças de Defesa e Segurança, para que sejam um exemplo e eduquem os demais a cumprirem as normas, porque partimos do princípio de que têm o domínio e o conhecimento da lei", acrescentou.

Moçambique está em plena terceira vaga da pandemia de Covid-19 e contabiliza 1.232 mortes e 107.309 casos, dos quais 76% recuperados e 487 estão internados.

Devido ao aumento de casos da pandemia, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, agravou as limitações ao comércio e circulação de pessoas, baixado das 22h para 21h o início do recolher obrigatório. 

Assistir ao vídeo 01:33

Vacinas Covid-19 - como funcionam as vacinas mRNA?