Covid-19: China sem novas infeções locais | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 19.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Covid-19: China sem novas infeções locais

Pela primeira vez desde o início da pandemia do novo coronavírus, a China anunciou que não há registo de novas infecções locais. Bloqueio em Wuhan será suspenso se houver novos casos por duas semanas consecutivas.

China, Wuhan: provisorisches Krankenhaus Wuchang (picture-alliance/F. Maohua)

Hospital temporário de Wuhah, cidade onde a pandemia teria começado

A Comissão de Saúde da China divulgou que, até ao início de quinta-feira (19.03), não se registaram novos casos de contágio local em todo o território. Contudo, contabilizou 34 novos casos de pessoas infetadas provenientes do estrangeiro, um número que é também recorde diário

``Hoje vimos o amanhecer depois de tantos dias de esforço'', disse Jiao Yahui, inspetor sénior da Comissão Nacional de Saúde.

A maioria dos novos casos foi identificada em chineses que regressaram de países particularmente atingidos pela covid-19. Foram ainda registados oito mortos, todos na província de Hubei no centro da epidemia, onde teve origem o surto do novo coronavírus em dezembro passado.

Jiao Yahui afirmou que estes números, que têm melhorado de dia para dia, significam que os métodos de controlo e tratamento médico estão a funcionar bem.

A propagação do vírus está a diminuir?

Wuhan, na província de Hubei onde o surto começou, é uma cidade interditada desde janeiro. Só é permitido entrar e sair da região a pessoas com autorização especial. O bloqueio será suspenso apenas se não existirem casos adicionais relatados durante duas semanas consecutivas. Li Lanjuan, membro da Academia Chinesa de Engenharia, afirma que isso pode acontecer no próximo mês.

Os números de novas infeções e de mortes na China permanecem abaixo dos 21 diários desde 11 de março,segundo as estatísticas oficiais. A 12 de março, o Governo chinês declarou que o pico das transmissões no país tinha terminado.

Desde o início do surto, em dezembro passado, as autoridades da China continental - que exclui Macau e Hong Kong – contabilizaram 80.928 infeções diagnosticadas, incluindo 70.420 casos que já recuperaram. O total de mortos fixou-se nos 3.245 e o número de infetados ativos no país fixou-se em 7.263, incluindo 2.314 em estado grave. Segundo dados oficiais, 683.281 pessoas que tiveram contacto próximo com os infetados foram monitorizadas clinicamente desde o início do surto, incluindo 9.144 ainda sob observação.

Covid-19 no mundo

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por 170 países e territórios. A nível mundial, mais de 210 mil pessoas estão infetadas e mais de 8.750 morreram da doença – principalmente na China, Itália e Irão. Por outro lado, mais de 84 mil recuperaram.

Como resposta ao avanço da pandemia, decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a 11 de março, vários países adotaram medidas excepcionais como o encerramento de fronteiras e o regime de quarentena obrigatória.

Leia mais