Covid-19: Angola regista primeiro caso de transmissão local | Angola | DW | 28.04.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Covid-19: Angola regista primeiro caso de transmissão local

A transmissão aconteceu entre pessoas da mesma família, que já estavam a ser monitorizadas e sob quarentena institucional imposta pelo Governo angolano. O país regista agora um total de 27 casos positivos de Covid-19.

Na segunda-feira (27.04), as autoridades sanitárias confirmaram o primeiro caso de transmissão local do novo coronavírus em Angola. A paciente de 16 anos é portuguesa e é filha de um dos pacientes infetados que está internado para tratamento da Covid-19 no país.

Com esse novo registo, Angola passou a ter um total de 27 casos confirmados da doença. Sete pessoas infetadas recuperaram-se e dois pacientes morreram.

Segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública de Angola, Franco Mufinda, a adolescente estava a ser monitorizada, por ter tido contacto direto com uma das vítimas infetadas. "O seu pai faz parte do grupo de passageiros que chegou de Lisboa no voo do dia 17 de março de 2020, em que era instituída a quarentena domiciliar", confirmou o secretário.

Família infetada

Dos 27 casos confirmados de Covid-19 em Angola, dois pertencem à mesma família de 10 portugueses que desembarcaram no país. Durante o isolamento imposto pelo Governo, o homem chegou a violar as regras e foi denunciado pela esposa, segundo o secretário de saúde.

"Desde essa altura a nossa equipa de vigilância epidemiológica em resposta rápida colocou esta família em quarentena domiciliar com a vigilância apertada para poder garantir o seu cumprimento rigoroso", relatou Franco Mufinda. Após este episódio, o pai apresentou sintomas mais graves e continua internado no hospital da Barra do Kwanza.

Assistir ao vídeo 02:33

Covid-19: "Estado de emergência não corresponde à realidade dos angolanos"

O resultado positivo para a doença da adolescente surgiu ao final da quarentena, quando sete pessoas apresentaram sintomas e a família inteira foi testada. "Neste contexto, toda a família foi testada e os outros contactos relacionados com o caso, num total de 10, em que um foi positivo, a jovem a que já me referi, cujo resultado foi obtido hoje às primeiras horas", afirmou o secretário de saúde.

A adolescente está internada no hospital da Barra do Kwanza e a família continua em isolamento institucional. Amigos e outros contactos da vítima também foram colocados sob suspeita. Como medida adicional, as autoridades sanitárias estão a fazer desinfeção da casa da família.

Violação das regras

Na Namíbia, a polícia acusou o cônsul-geral de Angola, André Ventura, de violar as normas de confinamento no país e viajar para o seu país de origem. Segundo informações do inspetor-geral da polícia do país, Sebastian Ndeitung, citado pelo diário The Namibian, o diplomata angolano teria atravessado a fronteira entre a Namíbia e Angola, com o objetivo de viajar até Santa Clara, província do Cunene, tendo regressado na noite de sábado.

As autoridades locais investigam quem foi o agente da fronteira que autorizou o cônsul e outros dois cidadãos da Namíbia a deixar o país e depois regressar. "Fiquei perturbado quando ouvi que o cônsul foi até Angola e regressou à Namíbia. Quem lhe abriu as fronteiras, se estas estão fechadas? Descubram e relatem-nos quem abriu as fronteiras para esses três", ordenou Ndeitunga no domingo (26.04).

A Namíbia está em estado de emergência para conter os avanços da Covid-19. Segundo dados do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) da União Africana, desde o início da pandemia, o país regista 16 casos de infeção pelo novo coronavírus e oito pessoas estão recuperadas da doença.

Leia mais