Ciclone Eloise: Escolas destruídas e uma criança vítima de afogamento na Zambézia | NOTÍCIAS | DW | 24.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Ciclone Eloise: Escolas destruídas e uma criança vítima de afogamento na Zambézia

Um criança terá morrido vítima de afogamento na província da Zambézia, Moçambique. Centenas de habitações e escolas também foram destruídas devido à passagem do ciclone Eloise. Autoridades contabilizam danos.

Mosambik Zyklon Eloise

O ciclone Eloise destruiu várias escolas e residências na província moçambicana da Zambézia.

O ciclone Eloise destruiu residências, várias escolas, mercados, igrejas e obstruiu o fornecimento de energia em vários pontos da província da Zambézia, Moçambique. Principalmente nas regiões centro e sul, com destaque para as regiões de Chinde, Luabo, Mopeia distritos de Quelimane e na Maganja da Costa.

Entretanto, até ao momento não há dados oficiais sobre os danos causados pelos ventos fortes nas regiões mais afetadas da província da Zambézia.

Em entrevista à DW África este domingo (24.01), o administrador de Nicoadala, João Nhambessa, informou que houve danos materiais nas escolas secundária e primária de Namacata e de Muloguiwa, respetivamente, onde algumas salas ficaram sem teto.

Uma criança morreu, vítima de afogamento

Uma criança morreu vítima de afogamento na região de Mutchessane, bairro Munhonha. O incidente ocorreu na tarde deste sábado (23.01) devido às enchentes decorrente das chuvas e também acompanhadas por fortes ventos, informou o administrador.

Mosambik Zyklon Eloise

Danos materiais foram registados em escolas da Zambézia.

Os estragos causados pela tempestade também se registaram na cidade de Quelimane. Muitas árvores tombaram acima de habitações e também estabelecimentos de ensino foram afetados, e ficaram sem teto, como a escola primaria de Bazar.

Pompília José, membro de direção da escola, diz serem incalculáveis os estragos causados pelo vendaval, e pede ajuda. "Fomos apanhados de surpresa na noite de sexta para sábado. A nossa secretaria e o bloco administrativo estão completamente sem teto", disse.

Mosambik Zyklon Eloise Pompilia Jose

Pompília José

Material didático perdido

"Com todo material didático destruído pelas águas, pedimos ajuda para repor os danos o mais rápido possível. Amanhã, segunda-feira (25.01), iniciam-se exames escolares para as 7as classes", acrescentou José, "serão mais de 800 alunos a examinados, mas ao todo três salas de aulas estão inundadas", explicou.

As autoridades de gestão de desastres e calamidades prometem avançar detalhes esta segunda-feira (25.01). Entretanto, a DW África soube que uma equipa encontra-se no terreno para o levantamento dos danos provocados pelo ciclone Eloise na Zambézia, centro de Moçambique.

Assistir ao vídeo 03:47

Moçambique: Búzi submerso por causa das chuvas

Leia mais