Avião da Ethiopian Airlines cai com 157 passageiros a bordo | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 10.03.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Avião da Ethiopian Airlines cai com 157 passageiros a bordo

Um Boeing 737 da Ethiopian Airlines sofreu um acidente quando fazia a ligação entre Addis Abeba e Nairobi, Quénia. Não houve sobreviventes. Entre os mortos também está um cidadão moçambicano, segundo a companhia aérea.

Äthiopien Mehr als 150 Tote bei Flugzeugabsturz (Reuters/T. Negeri)

Restos do voo Ethiopian Airlines ET 302 próximo da localidade de Bishoftu, Etiópia

Um avião da Ethiopian Airlines, companhia que começou recentemente a operar em Moçambique, sofreu um acidente, este domingo (10.03), quando fazia a ligação entre Addis Abeba, capital da Etiópia, e Nairobi, capital do Quénia.

"Confirmamos que o nosso voo ET 302 de Adis Abeba para Nairobi teve um acidente", afirmou a companhia em comunicado, acrescentando que estariam "a bordo 149 passageiros e oito tripulantes". Não há sobreviventes, segundo a companhia aérea, que tem fama de ser uma das mais seguras de África. 

Äthiopien Mehr als 150 Tote bei Flugzeugabsturz (Reuters/T. Negeri)

Pessoas passam no local onde o avião caiu

Entre as vítimas está também um cidadão moçambicano, como confirmou a Ethiopian Airlines. As vítimas são de 35 nações diferentes: entre eles estão 32 quenianos, 18 canadianos, 9 etíopes, 8 chineses, 8 italianos, 8 americanos (EUA), 7 franceses, 7 britânicos, 6 egípcios e 5 alemães, segundo a lista divulgada pela empresa de aviação sobre o acidente. Não há registro de mortos de Angola, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau, Portugal ou do Brasil. 

English: Äthiopien mutmaßlicher Absturzort Boeing 737 Ethiopien Airlines (google.com/maps)

Lugar onde caiu o Boeing 737 da Ethiopian Airlines

A Ethiopian Airlines também disse desconhecer ainda as causas do acidente. O avião do tipo Boeing 737 Max-8 foi entregue no ano passado e é um dos aviões mais modernos no mercado. A Ethiopian Airlines declarou, que não teve conhecimento de problemas técnicos com este avião e que o capitão era muito experiente com mais de 8.000 horas de voo. Durante o voo, ele terá pedido a permissão para poder voltar pouco antes da queda por causa de problemas. 

O avião partiu, esta manhã, do Aeroporto Internacional de Bole, Addis Abeba, tendo perdido o contacto com a central seis minutos depois.

 

Entretanto, e através da sua conta do Twitter, o primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, enviou as suas condolências às famílias das pessoas envolvidas no desastre. "O gabinete do primeiro-ministro gostaria de expressar as mais profundas condolências às famílias daqueles que perderam os seus entes queridos no Boeing 737 da Ethiopian Airlines", lê-se.

O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Heiko Maas, também apresentou as sua condolências: "Nestas horas difíceis, os nossos pensamentos estão com as famílias das vítimas aos quais apresento as minhas mais sinceras condolências", escreveu Maas num comunicado do Governo da Alemanha. 

Leia mais

Links externos