Autoridades alemãs prometem tolerância zero ao antissemitismo | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 11.10.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Autoridades alemãs prometem tolerância zero ao antissemitismo

Um cidadão alemão de 27 anos foi detido como principal suspeito do ataque antissemita que na quarta-feira fez dois mortos na cidade de Halle, no leste do país. Governo anunciou que vai reforçar a segurança.

Homenagem às vítimas do ataque em Halle

Homenagem às vítimas do ataque em Halle

O ministro do Interior da Alemanha, Horst Seehofer anunciou esta quinta-feira (10.10), em conferência de imprensa, que o Governo vai aumentar "consideravelmente" as forças de segurança, um dia depois do ataque que deixou dois mortos e tinha como principal alvo uma sinagoga em Halle, no leste alemão.

Horst Seehofer garantiu melhor proteção para sinagogas e locais de culto judaicos. "Infelizmente, devemos enfrentar a verdade. E a verdade é que há muito tempo a ameaça representada pelo antissemitismo, extremismo de direita e terrorismo de direita na Alemanha é muito alta", reconheceu.

Assistir ao vídeo 04:08

Autoridades investigam atentado antissemita no leste da Alemanha

"Este crime brutal é uma desgraça para todo o país. Com a nossa história, algo assim não deve acontecer na Alemanha", sublinhou ainda o ministro.

Halle ainda está de luto após o ataque de quarta-feira. Ao visitar o local, o Presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, expressou a sua repulsa pelos atos perpetrados pelo extremista de direita. "A história adverte-nos, mas o presente exige que ajamos. Devemos assumir uma posição através de nosso relacionamento com a comunidade judaica", disse.

Tolerância zero para antisemitismo

A chanceler Angela Merkel participou numa vigília em Berlim na noite de quarta-feira e na quinta-feira que Merkel fez uma declaração sobre o ataque. Merkel prometeu uma forte resposta do Estado: "Os representantes do Estado - e eu estou incluída - devem usar todos os meios disponíveis para agir contra o ódio e a violência. Não deve haver absolutamente nenhuma tolerância para isto". 

Ouvir o áudio 03:09

Autoridades alemãs prometem tolerância zero a antissemitismo

O ataque aconteceu quando o cidadão alemão identificado como extremista de direita tentou entrar na sinagoga de Halle. No local, cerca de 70 pessoas celebravam um dia sagrado do calendário judaico. O atacante disparou tiros na porta trancada, mas não conseguiu rompê-la.

Incapaz de realizar o massacre que havia planeado, o suspeito disparou contra duas pessoas na rua enquanto fugia, antes que a polícia pudesse detê-lo. No seu veículo, o homem carregava um grande arsenal de armas e explosivos. As autoridades alemãs tratam o caso como ato de terrorismo.

O presidente do Conselho Central Judaico na Alemanha, Josef Schuster, lamentou o crime: "Duas pessoas foram mortas. E, no entanto, devemos falar de sorte, de muita sorte que o autor não tenha conseguido entrar na sinagoga. Pois isso não teria significado duas mortes, mas um massacre de proporções indescritíveis".

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados