Angolanos sofrem nas estradas em viagens interprovinciais | Angola | DW | 27.03.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Angolanos sofrem nas estradas em viagens interprovinciais

Cidadãos da província do Huambo enfrentam longas filas para circular entre o interior e litoral angolano devido à degradação das estradas. Algumas empresas decidiram paralisar as atividades.

Degradação das estradas em Angola

Degradação das estradas em Angola

Em Angola, é cada vez mais difícil circular entre o interior e o litoral por causa do estado avançado de degradação de várias estradas que foram reabilitadas há cerca de dez anos, no âmbito do crédito chinês. À DW África, alguns passageiros relataram estar sujeitos a longas horas de viagem por causa das filas. Muitas empresas já decidiram paralisar as suas atividades e as poucas que continuam reclamam dos danos causados.

A estrada nacional 120, que liga as províncias do Huambo e Luanda, passando pelas cidades de Wacu Kungo/Quibala, pela província do Kwanza, é um exemplo. Com uma extensão de cerca de 600 quilómetros, essa via apresenta-se quase inacessível para muitas viaturas. Os poucos que se arriscam reclamam das peripécias porque passam.

Chuvas agravam situação

João Dominos trabalha para uma empresa de transporte coletivo, uma das poucas a operar nesta rota. O motorista reclama do mau estado da via e diz que a situação agrava-se com a chuva. "A via está num estado péssimo e com a chuva a tendência é piorar. Antes, viajávamos em oito horas, agora precisamos de 14", relata.

Ouvir o áudio 02:43

Angolanos sofrem nas estradas em viagens interprovinciais

Kassinda Castro viaja regularmente para a capital do país e lamenta o tempo que leva para fazer o percurso. Ele pede a intervenção do poder executivo para a reabilitação da estrada o quanto antes. "A viagem para Luanda dura muito mais agora. Se sairmos daqui hoje, só chegaremos amanhã a Luanda. Antigamente, a viagem durava bem menos e chegávamos no mesmo dia. O Governo precisa reabilitar a via", desabafa.

O estado da via também dificulta a sua atividade de Bruno da Rocha. Segundo o motorista, chegar ao destino de todas as viagens tem sido um "milagre". Segundo relata,"a via neste estado representa um risco muito grande para os motoristas. Quando chegamos em casa, temos que dar graças à Deus".

Prejuízos elevados

João Domingos realça que sua empresa tem tido inúmeros prejuízos com avarias constantes dos autocarros, fruto do mau estado técnico de várias vias do país. "Temos tido problemas por causa da lama. As viaturas não estão preparadas para essa situação", explica.

A estrada nacional 120 foi inaugurada pelo então Presidente da República, José Eduardo dos Santos, em 2008, no âmbito das obras de reabilitação no país abrangidas pelo crédito chinês, logo após ao alcance da paz, em 2002.

Neste momento, vários troços da via estão encerrados para reparação. As obras estão a cargo da empresa CJR Angola. Contactado pela DW, o encarregado de obras recusou-se a prestar qualquer declaração, alegando falta de autorização para o efeito.

 

Leia mais