Alemanha decide fechar fronteiras contra pandemia | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 15.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Alemanha decide fechar fronteiras contra pandemia

Para conter avanço do coronavírus, Alemanha vai fechar as suas fronteiras com a França, Áustria e Suíça. Medida é válida a partir das 8h (horário local) desta segunda (16.03). País regista quase 4.000 casos da Covid-19.

O Governo alemão decidiu este domingo (15.03) fechar as suas fronteiras com a França, Áustria e Suíça para conter o avanço do novo coronavírus no país. As fronteiras nacionais ao sul e oeste, normalmente livres como parte do Acordo de Schengen, serão fechadas a partir das 8h (horário local) desta segunda-feira (16.03).

A decisão foi anunciada depois de uma reunião entre a chanceler federal alemã, Angela Merkel, o ministro do Interior, Horst Seehofer, e os governadores dos estados alemães fronteiriços, nomeadamente, Baden-Württemberg, Sarre e Renânia-Palatinado.

O transporte internacional de mercadorias entre a Alemanha e os países vizinhos vai permanecer. Cidadãos que vivem e trabalham entre dois países vão poder igualmente atravessar a fronteira.

Além de tentar conter a pandemia da Covid-19, a medida visa a impedir compras em massa por cidadãos estrangeiros para estoque de alimentos e outros artigos, o que já tem causado problemas de abastecimento nas áreas próximas às fronteiras.

Vida pública paralisada

A vida pública no país está a ser paralisada: concertos, jogos e feiras estão a ser cancelados e escolas ficam fechadas. A capital Berlim proibiu eventos com mais de 50 participantes. Quem viaja de ônibus em Berlim, só pode entrar pelas portas traseiras, a fim de não contagiar o motorista. E os trens de longa distância são agora limpos a cada duas horas, em vez das usuais quatro.

Na última semana de fevereiro, o número de passageiros do Aeroporto de Frankfurt caiu 14,5%. O setor taxista registrou queda de faturamento de até 40%. 

A vice-chefe do grupo parlamentar do Partido Social Democrata (SPD) da Alemanha, Bärbel Bas, afirmou que uma extensa paralisação da vida pública pode não ser suficiente. "Se o número de novas infeções com as medidas atuais não podem diminuírem, um bloqueio completo pode também ser considerado", afirmou.

A Alemanha é um dos países do mundo mais atingidos pela pandemia, com 3.795 casos confirmados da Covid-19. 

Leia mais