1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto: picture-alliance/AP Photo/F. A. Warsameh

Al-Shabab nega financiamento de jihadistas em Moçambique

ms
8 de julho de 2022

O grupo extremista Al-Shabab emitiu uma declaração a negar as acusações do Presidente da Somália, Hassan Sheikh Mohamud, de que estaria a financiar terroristas em Moçambique e na Nigéria.

https://p.dw.com/p/4DqRZ

O Presidente da Somália, Hassan Sheikh Mohamud, insinuou recentemente que a Al-Shabaab financia terroristas em Moçambique e também na Nigéria, onde o Boko Haram e o ISWAP, uma fação afiliada ao Estado Islâmico, estão enraizados.

A acusação de Hassan Sheikh Mohamud sobre o financiamento de "grupos em Moçambique e na Nigéria é não só absurda como lamentavelmente risível", lê-se no site pró-al-Shabab "Somali Memo", que ontem publicou a declaração, citada pela BBC.

"Temos provas de que o dinheiro recolhido pela Al-Shabab é utilizado no financiamento de grupos terroristas em Moçambique e na Nigéria", e alguns juntam-se à Al-Qaeda, afirmou Mohamud durante uma visita a milhares de soldados e oficiais da polícia atualmente em formação na Turquia.

Como travar o financiamento?

"Vamos fechar estes fluxos de receitas", prometeu o Presidente da Somália, que assumiu o cargo em maio deste ano, depois de ter cumprido um primeiro mandato, entre 2012 e 2017.

Um relatório de 2018 do Hiraal Institute, da Somália, estimava as receitas anuais do grupo extremista Al-Shababab em 27 milhões de dólares.

O grupo Al-Shabaab, que se juntou à Al-Qaeda em 2012, está profundamente enraizado no Médio Oriente e no Norte de África e leva a cabo com regularidade ataques na Somália.

Grupo terrorista al-Shabab é financiado com extorsão

Saltar a secção Mais sobre este tema
Saltar a secção Conteúdo relacionado