1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foguete deixa rastro de luz em céu semiescuro
"Lucy" partiu de madrugada de Cabo Canaveral, Flórida, EUAFoto: Bill Ingalls/NASA/AP/picture alliance
TecnologiaEstados Unidos

Nasa envia sonda a Júpiter em missão de 12 anos

16 de outubro de 2021

Em missão inédita, nave movida a energia solar visitará oito asteroides, explorando as origens da matéria orgânica e do próprio sistema solar. Sonda "Lucy" é homenagem a achado antropológico e a uma canção dos Beatles.

https://www.dw.com/pt-br/nasa-envia-sonda-a-j%C3%BApiter-em-miss%C3%A3o-de-12-anos/a-59528122

Partiu de Cabo Canaveral, neste sábado (16/10), a sonda "Lucy", da agência espacial americana Nasa, a fim de explorar os Asteroides Troianos de Júpiter. Cientistas acreditam que esses corpos rochosos contenham resquícios do material primordial que formou os planetas externos do sistema solar.

O foguete Atlas V, responsável por transportar Lucy, partiu da estação de lançamento na Flórida ás 5h34 (hora local, 6h34 em Brasília). Se tudo ocorrer como esperado, a missão inédita durará 12 anos. Trata-se da primeira nave espacial movida a energia solar a se distanciar tanto do Sol.

A sonda examinará um total de oito asteroides, mais do que qualquer missão anterior. "Cada um desses asteroides, essas amostras intocadas, contém uma parte da história do sistema solar, nossa história", exaltou Thomas Zurbuchen, administrador associado do Science Mission Directorate da Nasa, falando à imprensa.

Foguete em estação de lançamento
Descobridor do fóssil "Lucy" também assistiu à partida do foguete AtlasFoto: JOE MARINO/newscom/picture alliance

Do fóssil Lucy aos Beatles

Acredita-se que os corpos celestes sejam ricos em compostos carbônicos, possivelmente contribuindo para aprofundar a compreensão dos materiais orgânicos e da vida na Terra.

Apesar de centrada nos Asteroides Troianos, em seu caminho até Júpiter a sonda da Nasa visitará em 2025 um outro tipo de asteroide, batizado "Donald Johanson", numa homenagem ao paleoantropólogo americano responsável pela descoberta de "Lucy", o fóssil de uma ancestral pré-humana.

Da mesma forma que em 1974 esse achado de 3,2 milhões de anos, na Etiópia, proporcionou novos insights sobre a evolução humana, espera-se que a missão Lucy forneça dados reveladores sobre a evolução do sistema solar.

Johanson assistiu ao lançamento da missão, dizendo ter ficado "arrepiado". Em outra homenagem, a sonda leva uma placa gravada com a letra da canção dos Beatles Lucy in the Sky with Diamonds, de 1967.

Em seguida, entre 2027 e 2033, a nave estudará sete asteroides na órbita jupiteriana, com diâmetros entre 20 e 100 quilômetros. Além disso, Lucy fará três sobrevoos (flyby) da Terra, a fim de receber impulsos de gravidade adicional. Desse modo, será a primeira nave espacial a retornar à proximidade do planeta de origem, vinda do sistema solar externo.

av (AFP,Reuters,AP,ots)