1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
O ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva
Lula recuperou direitos políticos em março e desde então passou a liderar pesquisas presidenciaisFoto: Miguel Schincariol/AFP

Lula amplia vantagem sobre Bolsonaro em 2022

9 de julho de 2021

Segundo Datafolha, petista tem votos suficientes para vencer no primeiro turno. Num eventual segundo turno, Lula teria 58% dos votos, contra 31% de Bolsonaro. Presidente também seria derrotado por Doria e Ciro.

https://www.dw.com/pt-br/lula-amplia-vantagem-sobre-bolsonaro-em-2022/a-58222290

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ampliou sua vantagem sobre Jair Bolsonaro, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (09/07).

O petista aparece com 58% das intenções de voto nas simulações de segundo turno para a eleição presidencial de 2022. O presidente Bolsonaro tem 31%. Na pesquisa anterior, divulgada em maio, Lula tinha 55%, e Bolsonaro, 32%.

Lula também ampliou a vantagem sobre Bolsonaro na pesquisa espontânea para o primeiro turno – em que os nomes dos candidatos não são apresentados ao entrevistado – passando de 21% para 26%. Já Bolsonaro foi de 17% para 19% – dentro da margem de erro.

Na pesquisa estimulada, o petista aparece com 46% no primeiro turno em dois cenários pesquisados – percentual maior do que a soma de todos os outros candidatos, incluindo Bolsonaro, que aparece com 25% em dois cenários. Dessa forma, Lula poderia vencer a eleição já no primeiro turno. Os 46% do petista seriam equivalentes a 52% dos votos válidos.

Na pesquisa anterior, em maio, Lula alcançava 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro.

O presidente também perde para o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) em simulações de segundo turno.

Mais cedo, o Datafolha divulgou que 59% dos eleitores brasileiros não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum em 2022. É a maior rejeição entre todos os nomes incluídos na pesquisa. Lula e Doria, por exemplo, aparecem com 37% cada. Ciro Gomes, 31%.

Na quinta-feira, o Datafolha apontou ainda que a reprovação ao governo Jair Bolsonaro atingiu a marca de 51%, o índice mais alto entre todos os levantamentos realizados pelo instituto desde a posse, em janeiro de 2019. No momento, o presidente enfrenta uma tripla crise: econômica, sanitária e política. Além das acusações de má gestão da pandemia, seu governo se tornou recentemente alvo de suspeitas de corrupção na compra de vacinas.

O Datafolha ouviu presencialmente 2.074 eleitores em 146 cidades, entre esta quarta e quinta-feira. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Pesquisa espontânea de intenções de voto no 1º turno:

Lula (PT): 26%

Jair Bolsonaro (sem partido): 19%

Ciro Gomes (PDT): 2%

Outros: 2%

Em branco/nulo/nenhum: 7%

Não sabe: 42%

Pesquisa estimulada de intenção de voto no 1º turno:

Cenário A

Lula (PT): 46%

Jair Bolsonaro (sem partido): 25%

Ciro Gomes (PDT): 8%

João Doria (PSDB): 5%

Luiz Henrique Mandetta (DEM): 4%

Em branco/nulo/nenhum: 10%

Não sabe: 2%

Cenário B

Lula (PT): 46%

Jair Bolsonaro (sem partido): 25%

Ciro Gomes (PDT): 9%

Luiz Henrique Mandetta (DEM): 5%

Eduardo Leite (PSDB): 3%

Em branco/nulo/nenhum: 10%

Não sabe: 2%

Pesquisa estimulada de 2º turno entre Lula e Bolsonaro

Lula (PT): 58%

Bolsonaro (sem partido): 31%

Em branco/nulo/nenhum: 10%

Não sabe: 1%

Pesquisa estimulada de 2º turno entre Ciro Gomes e Bolsonaro

Ciro (PDT): 50%

Bolsonaro (sem partido): 34%

Em branco/nulo/nenhum: 15%

Não sabe: 1%

Pesquisa estimulada de 2º turno entre João Doria e Bolsonaro

Doria (PSDB): 46%

Bolsonaro (sem partido): 35%

Em branco/nulo/nenhum: 18%

Não sabe: 1%

jps/ek (ots)