Homem é detido por suspeita de terrorismo perto do Parlamento britânico | Cobertura especial sobre atentados terroristas no mundo | DW | 27.04.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Reino Unido

Homem é detido por suspeita de terrorismo perto do Parlamento britânico

Detido carregava facas numa mochila e é acusado de planejar ato terrorista, segundo a polícia. Não há feridos. Homem seria conhecido das autoridades britânicas de inteligência.

default

Policiais recolhem facas no local do incidente. À esquerda, uma mochila preta

A polícia britânica deteve um homem por suspeita de terrorismo nesta nesta quinta-feira (27/04) nas proximidades do Parlamento, em Londres. Segundo a polícia, o homem detido carregava facas numa mochila. Imagens mostram peritos recolhendo facas no chão, perto de uma mochila preta.

Großbritannien Terroralarm und Festnahme in London

Homem detido por policiais nas proximidades do Parlamento

O homem de 27 anos foi detido durante uma operação da unidade antiterrorista da corporação, afirmou a Polícia Metropolitana de Londres. Ele foi mantido sob custódia da polícia e é suspeito de planejar e instigar atos de terrorismo, além de posse de armas. O homem detido seria conhecido das autoridades britânicas de inteligência e contraterrorismo.

O incidente, que terminou sem deixar feridos, fez com que forças de segurança acorressem ao local. A polícia, no entanto, afirmou que não há sinais de perigo para a população.

Testemunhas afirmaram ter visto um homem no chão, cercado por policiais. A polícia bloqueou a rua Whitehall, que abriga vários prédios do governo. Numa foto, um especialista forense analisa uma mochila preta e o que parecem ser facas no chão. Uma outra imagem da Reuters mostra um homem de barba, vestido de preto e algemado.

A área ao redor do Parlamento, onde ficam também diversos ministérios britânicos, teve sua segurança reforçada desde o dia 22 de março, quando um homem avançou de carro contra pedestres na ponte de Westminster. Ao descer do carro, ele ainda esfaqueou e matou um guarda antes de ser morto pela polícia.

Também nos proximidades fica a residência da primeira-ministra Theresa May, que, segundo sua porta-voz, não se encontrava no local no momento do incidente.

Esta quinta-feira marca a última sessão parlamentar antes das eleições legislativas antecipadas, agendadas para o dia 8 de junho.

IP/rtr/afp/ap

 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados