Handebol alemão quer revanche para um pesadelo | Leia notícias sobre o maior evento esportivo do planeta | DW | 24.08.2004
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Jogos Olímpicos

Handebol alemão quer revanche para um pesadelo

Com uma vitória sobre a Espanha, Stephan Kretzschmar, ponta-esquerda da seleção alemã de handebol quer se livrar de um pesadelo que o persegue desde as quartas-de-final da Olimpíada de 2000 em Sydney. Na ocosião, ele teve o azar de acertar a trave numa bola decisiva, cujo rebote foi aproveitado pela Espanha para marcar o gol da vitória de 27 a 26, no último segundo do jogo, contra a Alemanha.

Nesta terça-feira (24/8), os alemães têm a possibilidade de uma revanche contra os temidos espanhóis nas quartas-de-final do handebol (m) em Atenas. "Com eles, tenho uma conta em aberto", diz Kretzschmar. Segundo o técnico Heiner Brandt, as duas equipes de hoje não são comparáveis às de 2000, mas os veteranos como Petersen, Schwarzer e Zerbe finalmente querem essa medalha olímpica que perseguem desde 1992.

O time alemão, vice-campeão europeu em 2002, vice-campeão mundial em 2003 e campeão europeu em 2004, mostrou um handebol empolgante nas três primeiras partidas em Atenas, mas também já deu sinais de nervosismo e fraqueza, ao perder para a Hungria e a França.