1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Mulher de burca caminha ao lado de tanque de guerra com bandeira do Afeganistão
Muitos tentam escapar do caos e violência trazidos pelos talibãsFoto: Reuters/Y. Behrakis
ConflitosAfeganistão

Cronologia do envolvimento dos EUA e Otan no Afeganistão

Amanda Rivkin
16 de agosto de 2021

DW apresenta o encadeamento dos fatos que levaram à ocupação do Afeganistão por tropas internacionais e à retirada e consequente retomada do poder pelos talibãs.

https://www.dw.com/pt-br/cronologia-do-envolvimento-dos-eua-e-otan-no-afeganist%C3%A3o/a-58880303

Uma cronologia dos eventos no Afeganistão desde 1979, contextualizando o envolvimento dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nos conflitos.

1979-89: As forças soviéticas ocupadoras combatem militantes da resistência unidos em aliança informal, que contam com apoio dos EUA. Após a retirada soviética, as diferentes facções rebeldes têm visões conflitantes para o futuro do Afeganistão, resultando em guerra civil.

1989-1996: A brutal disputa entre os senhores de guerra afegãos destrói a capital, Cabul. O fundamentalista Talibã emerge como facção mais poderosa.

1996: O ultraconservador Talibã (na língua pachto, "estudantes", em referência aos alunos das escolas religiosas islâmicas) assume o poder.

1996: O bilionário saudita Osama bin Laden transfere-se do Sudão para o Afeganistão.

11/09/2001: Bin Laden e sua rede terrorista Al Qaeda atacam o World Trade Center, em Nova York, e o Pentágono, em Washington, usando aeronaves comerciais. O saldo é de 2.997 mortos.

12/09/2001: Pela primeira vez em sua história, a Otan invoca o Artigo 5º, cláusula de defesa mútua segundo a qual o ataque a um aliado é considerado contra toda a Aliança.

07/10/2001: O então presidente dos EUA, George W. Bush, anuncia a ofensiva contra o Afeganistão sob liderança americana. A ação resultou na derrubada do Talibã e a posse de Hamid Karzai como presidente afegão.

2003: Tropas americanas marcham sobre o Iraque, iniciando outra longa mobilização militar no país, paralela à do Afeganistão.

Por volta de 2006: Osama bin Laden se transfere para Abottobad, Paquistão, segundo dados do serviço secreto dos EUA.

02/05/2011: O então presidente americano, Barack Obama, anuncia a morte de Bin Laden, após uma batida das forças especiais americanas Seal Team 6 em Abottobad, bem próximo da Academia Militar do Paquistão Kakul.

Desesperados, afegãos tentam fugir de avião

07/2018: Sob o presidente Donald Trump, os EUA entram em negociação com o Talibã, sem envolver o governo afegão eleito ou os parceiros da Otan.

02/2020: Ambas as partes assinam o Acordo de Doha. O Talibã se declara vencedor da guerra contra a Otan. As tropas internacionais concordam em se retirar do Afeganistão.

09/2020: Conversações de paz internas do Afeganistão se iniciam na capital do Catar, Doha, mas logo se estagnam.

14/04/2021: O presidente americano, Joe Biden, comunica à população que a guerra mais longa do país terá fim, com as tropas dos EUA e da Otan se retirando até 11 de setembro, o 20º aniversário dos ataques em Nova York.

02/07/2021: Tropas americanas partem da base aérea de Bagram, ponto focal da guerra, e entregam a base ao governo afegão.

08/2021: A ofensiva talibã começa a tomar distritos e capitais provinciais, enquanto as tropas governamentais se esfacelam, e EUA e Otan prosseguem com sua retirada.

14/08/2021: Embaixada americana começa a retirar seu pessoal do Afeganistão de helicóptero.

15/08/2021: Com todas as principais cidades do Afeganistão já sob seu controle, talibãs adentram a capital, Cabul, dissolvendo o governo e assumindo de fato o controle do país. Milhares de cidadãos acorrem em pânico para o aeroporto da capital, na tentativa de escapar da ameaça de caos e violência.