Brasil vai receber nova base de serviço diplomático da União Europeia | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 15.09.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Brasil vai receber nova base de serviço diplomático da União Europeia

O interesse da União Europeia no Brasil está cada vez mais evidente, como provam diversos encontros realizados em 2010. E agora o bloco anuncia que o país receberá o novo Serviço Europeu de Ação Externa.

default

Catherine Ashton, chefe da diplomacia europeia

O Brasil é um dos países que irá receber uma base do novo serviço diplomático da União Europeia. Segundo o anúncio divulgado nesta quarta-feira (15/09), em Bruxelas, a vizinha Argentina também ganhará um embaixador do bloco europeu.

Esse é um passo na consolidação do órgão que busca a independência diplomática da União Europeia , o chamado Serviço Europeu de Ação Externa (SEAE), que nasceu a partir do Tratado de Lisboa e começou a ganhar forma em abril último.

“Como prometido aos Estados-membros, ao Parlamento Europeu e aos cidadãos europeus, indiquei as melhores pessoas para esse trabalho. Estou extremamente satisfeita com o bom perfil de todos aqueles que se candidataram aos postos”, comentou a chefe da diplomacia da UE, Catherine Asthon, ao tornar público o nome dos 29 embaixadores já escolhidos.

O nome do representante que seguirá para o Brasil, no entanto, ainda não foi divulgado. Segundo informou a assessoria de imprensa da União Europeia, o processo de escolha desse posto continua em andamento.

O Brasil e a União Europeia estão estreitando cada vez mais as relações bilaterais: Brasília e Bruxelas protagonizaram em 2010 uma série de encontros sobre diversos assuntos – aviação civil, relações comerciais e biocombustíveis, por exemplo.

O melhor da Europa

O novo serviço diplomático vai representar os interesses da UE internacionalmente. Catherine Ashton declarou que pediu a colaboração dos Estados-membros e das instituições para que fossem escolhidos os melhores representantes-embaixadores.

A chefe da diplomacia europeia não esconde a grande expectativa em torno da nova proposta: “Trabalhamos na construção de um novo Serviço Europeu de Ação Externa, porque os cidadãos europeus merecem ser representados pelo melhor que a Europa pode oferecer.”

O Parlamento Europeu precisa ainda aprovar o orçamento do SEAE, o que deve acontecer em outubro ou novembro próximos, para que o nível salarial dos embaixadores seja definido. O corpo diplomático deve começar a funcionar, de fato, depois de dezembro – um ano após Ashton ter assumido a posição.

O SEAE foi estabelecido no Tratado de Lisboa e deverá empregar até 8 mil funcionários, em 130 diferentes países. A partir de 2013, os serviços diplomáticos dos Estados-membros fornecerão um terço da força de trabalho do novo departamento e o restante caberá à Comissão e ao Conselho de Ministros.

Parceria regional

Nos últimos dez anos, a América Latina vem sendo vista como uma forte parceira da União Europeia, que recentemente redefiniu suas políticas para a região.

Uma prova do crescente interesse é a viagem que o atual comissário de Comércio da UE, Karel De Gucht, faz ao Brasil e Argentina até 16 de setembro. A intenção, segundo o órgão, é dinamizar as negociações comerciais entre o Mercosul e a União Europeia.

Autora: Nádia Pontes

Revisão: Soraia Vilela

Leia mais