Zelensky diz que África ″está refém″ da invasão russa | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 20.06.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Zelensky diz que África "está refém" da invasão russa

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, alertou durante um discurso dirigido a membros da União Africana que a invasão russa da Ucrânia provoca fortes tensões no mercado de cereais para exportação.

"África é refém daqueles que começaram a guerra contra o nosso Estado", afirmou o chefe de Estado ucraniano, Volodymyr Zelensky, num discurso por videoconferência dirigido aos membros da União Africana.

O líder ucraniano acrescentou que a crise alimentar mundial "durará tanto quanto a guerra" provocada pela invasão russa.

Segundo Zelensky, a guerra "pode parecer distante" para os países africanos. No entanto, o "aumento catastrófico" dos preços dos alimentos atingiu milhares de famílias africanas, assim como outras partes do mundo, como Ásia, Europa e América Latina, avançou. 

"Dada a escassez física no mercado mundial, alguns países do continente africano estão a encontrar dificuldades para manter o abastecimento de alimentos", afirmou. 

Zelensky reconheceu ainda "estarem difíceis as negociações" em curso para desbloquear os portos ucranianos, pois não foi encontrada nenhuma ferramenta real para garantir que a Rússia não ataque novamente" a Ucrânia. 

A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro e o conflito já matou mais de quatro mil civis, segundo as Nações Unidas, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

Artigo atualizado às 18:55 (CET) de 20 de junho de 2022

2023 será ainda pior? Mundo à beira de "catástrofe" alimentar

Leia mais