Transferências de poder em debate na conferência anual da DW | NOTÍCIAS | DW | 26.05.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Transferências de poder em debate na conferência anual da DW

O Global Media Forum, evento anual sobre os média organizado pela DW, tem lugar esta segunda e terça-feira, 27 e 28 de maio, e reúne mais de 2.000 participantes de 140 países, em Bona, na Alemanha.

A 27 a 28 de maio, a Deutsche Welle é a anfitriã da décima segunda edição do Global Media Forum, o maior evento internacional de média na Alemanha. O tema deste ano: "Shifting Powers", em português, transferências de poder, numa altura em que em muitos lugares - também no contexto da crescente digitalização - as relações entre meios de comunicação social, política e sociedade são conturbadas.

"Populistas de todos os quadrantes estão a ameaçar a integridade da Europa", diz Peter Limbourg, diretor-geral da DW. "O controlo da informação tornou-se um instrumento de poder para eles", acrescenta.

Ao mesmo tempo, diz Limbourg, os detentores do poder estão a disseminar as suas próprias mensagens, por exemplo, através do controlo dos meios de comunicação social do Estado ou da desinformação nas redes sociais. "A liberdade de expressão está ameaçada", sublinha.

Cenários e relações de mudança

Este ano, o Global Media Forum foca precisamente estes processos de mudança. O primeiro dia é dedicado à forma como o panorama mediático está a mudar e quais são os riscos e oportunidades associados a estas mudanças. Marcam presença, entre outros, o co-fundador do grupo India Today, Aaron Purie, e Mark Peters, da Google. Estão também previstas intervenções de Mathias Döpfner, diretor da Axel Springer Verlag, e de Jaron Lanier, pioneiro digital norte-americano.

No segundo dia da conferência, a "relação amor-ódio entre média e política" é o tema central. Can Dündar, antigo chefe de redação do jornal turco Cumhuriyet, o político da oposição russa Leonid Volkov e Georg Mascolo, diretor da associação de investigação que reúne as emissoras públicas alemãs NDR, WDR e o diário Süddeutscher Zeitung, vão debater os caminhos que esta relação está a tomar.

A conferência, que reunirá cerca de 2.000 participantes de 140 países vai também abordar outros temas, como o futuro do jornalismo local, a inteligência artificial, a migração, o populismo e o discurso de ódio e o jornalismo de investigação.

Além de palestras e workshops, destacam-se eventos artísticos como a exposição fotográfica do projeto "Everyday Africa", em que 30 fotógrafos internacionais apresentam perspectivas que vão além dos estereótipos africanos.

Outro dos destaques do Global Media Forum será a apresentação do Prémio anual Liberdade de Expressão da DW. Este ano, a galardoada é a mexicana Anabel Hernández, uma jornalista controversa forçada a fugir do seu país natal, que recebe o prémio pelo trabalho na luta contra a corrupção, o encobrimento e a impunidade.

Leia mais