Sete anos após construção, fissuras em escola assustam estudantes em Quelimane | Moçambique | DW | 10.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Sete anos após construção, fissuras em escola assustam estudantes em Quelimane

No centro de Moçambique, alunos, pais e encarregados de educação temem que uma escola em Quelimane esteja em risco de desabar. O edifício tem grandes fissuras nas paredes, e as salas de aula estão degradadas.

O diretor distrital da Educação, Juventude e Tecnologia prometeu enviar uma equipa à Escola Secundária de Sangaiveira, em Quelimane, para ver o que se está a passar. A escola foi construída há menos de oito anos, mas no edifício já são visíveis grandes fissuras nas paredes, e há sinais de degradação no pavimento das salas de aula.

Em 2015, dois anos depois de a escola ser construída, já havia críticas de populares à qualidade do edifício. Agora, alunos, pais e encarregados de educação temem que a escola corra o risco de desabar. "Queria que a diretora da escola criasse condições para reabilitar as turmas e os corredores

Mosambik Quelimane Schule - Leiterin Paulina Chombe (DW/M. Mueia)

Diretora Paulina Chombe disse que escola não está em risco

também”, reclama um aluno ouvido pela reportagem da DW África.

Alguns alunos responsabilizam a direção da escola pela situação de risco do prédio. "[A diretora] deve olhar esses fatos de modo a minimizar este situação. Algumas salas mostram rachas e o próprio corredor é preocupante”, aponta outro estudante.

A diretora Paulina Chombe garantiu que a escola não está em risco de desabar e que os problemas no edifício podem ser resolvidos. O diretor distrital da Educação, Juventude e Tecnologia de Quelimane, Rijone Bombino, aventa a possibilidade de os problemas na escola estarem relacionados à erosão do solo.

A um quilómetro da escola, há um braço de rio que está a causar danos em casas por causa da erosão. Bombino promete enviar uma equipa ao local para investigar. "Vamos pedir a colaboração da Direção provincial de Educação. Temos lá uma equipa do setor de construção para vermos o que é que está a acontecer com a infraestrutura, com as salas de aulas”, disse Bombino.

Bombino diz que Quelimane tem estruturas construídas abaixo do nível do mar e está propensa à erosão. "Pode ser algo do género que esteja a afetar a Escola Secundária de Sangariveira”, supõe.

Ouvir o áudio 01:53

Fissuras em escola assustam estudantes em Quelimane

 

Leia mais