Novo líder da juventude angolana promete mudanças | Angola | DW | 27.08.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Novo líder da juventude angolana promete mudanças

Isaías Calunga foi eleito esta quinta-feira como presidente do Conselho Nacional da Juventude de Angola. E prometeu encontrar soluções para os principais problemas dos jovens.

Isaías Calunga, de 34 anos, militante do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), foi eleito com 35 votos a favor e duas abstenções.

O desemprego e o acesso ao ensino e à habitação são os principais problemas que a juventude angolana enfrenta. Depois da sua eleição, o candidato único à presidência do Conselho Nacional da Juventude (CNJ) promete que ele e a sua equipa serão os verdadeiros interlocutores dos jovens diante do Governo.

Angola Luanda Isaiah Calunga (DW/P. B. Ndomba)

Isaías Calunga foi eleito como novo presidente do CNJ

"Vamos trabalhar para que todos possam participar no processo de melhoria da vida dos jovens angolanos. Vamos trabalhar para termos um Conselho da Juventude nos lugares cimeiros das nações", disse Isaías Calunga.

União entre juventudes partidárias

O CNJ é uma plataforma que congrega as principais organizações juvenis, sendo constituído por associações da sociedade civil e pelos braços juvenis dos partidos políticos angolanos. O novo presidente do órgão garante um mandato de união.

"A nossa liderança é da paz, unidade e reconciliação. Não vamos perder o foco, porque o nosso foco é encontrar soluções para os principais problemas da juventude."

A candidatura de Isaías Calunga teve a subscrição de todas as organizações juvenis dos partidos da oposição angolana.

A Juventude Unida e Revolucionária de Angola (JURA), braço juvenil da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), fará parte da nova direção do CNJ. Em declarações à DW África, o seu líder, Agostinho Kamuango, disse que a presença da JURA na liderança vai dinamizar a principal plataforma de associativismo no país.

"É um momento esperado há muito tempo. Acreditamos que a nossa presença vai ajudar no dinamismo desse órgão para definir estratégias que venham servir melhor os desafios e corresponder com aquilo que não é só a expetativa da juventude mas também de toda a sociedade angolana", sublinhou o líder juvenil do partido do galo negro.

Assistir ao vídeo 02:15

Jovens angolanos criam urna eletrónica contra fraudes eleitorais

Problemas na gestão anterior

Isaías Calunga, o novo presidente do CNJ, sucede no cargo a Tingão Mateus, que não compareceu ao evento para apresentar as contas e os patrimónios da organização aos associados.

O secretário-geral da Juventude do Partido de Renovação Social (JURS), Gaspar dos Santos, faz uma avaliação negativa do mandato passado: "A direção cessante não apresentava contas. A mesma direção tentou sobretudo criar candidatos de forma ilegal. A sua gestão obrigou o próprio Ministério da Juventude e dos Desportos a fechar-lhe as portas. Para nós, o mais grave foi o facto de não apresentarem as contas e os patrimónios da instituição."

Entretanto, os delegados à VII Assembleia de Balanço e Renovação de Mandatos do CNJ exigiram esta quinta-feira (27.08) que se faça uma auditoria às contas geridas pela direção de Tingão Mateus. O novo presidente do Conselho Nacional da Juventude promete cumprir com as recomendações dos delegados.

"A assembleia decidiu que se fizesse uma auditoria às contas e aos patrimónios da instituição, e nós vamos remeter esse dossier aos órgãos competentes para que façam o seu e trabalho e que satisfaça os anseios da assembleia", garantiu Isaías Calunga.

Assistir ao vídeo 01:57

Covid-19: Exercício físico para combater o stress em Angola

Leia mais