Moçambique: Ajuda para os deslocados em Lichinga | Moçambique | DW | 16.07.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Ajuda para os deslocados em Lichinga

A Malica, no distrito moçambicano de Lichinga, Niassa, chegam produtos alimentares para os deslocados da guerra de Cabo Delgado. Também já estão em construção algumas casas para acolher dignamente os refugiados.

Mosambik | Nahrungsmittelhilfe für Flüchtlinge in Lichinga

Ajuda alimentar para os deslocados em Lichinga

As organizações não-governamentais United Purpose e Farma Mundi no Niassa estão a levar a cabo um projeto de construção de 48 casas com dois quartos e uma sala e a distribuir produtos alimentares e de higiene. Serão beneficiadas 237 pessoas.

Segundo o representante da United Purpose, Agostinho Cigarro, a construção de seis das várias residências planeadas no centro dos deslocados de guerra de Cabo Delgado em Malica decorre a bom ritmo.

Já foi adquirido material de construção, como zinco, barrotes, pregos de chapas e pregos normais para erguer o andaime, diz Cigarro e acrescenta: "Já começámos a distribuir a primeira parte dos produtos alimentares. Sábado ou domingo, havemos de vir para distribuir os produtos de higiene."

Mosambik | Bau von Unterkünften für Flüchtlinge in Lichinga

A construção de casas para os refugiados avança a bom ritmo

Refugiados não querem depender da ajuda

Os refugiados agradecem a assistência e enaltecem "a boa vontade que ainda existe" entre as pessoas na região. Martins Nkamate, um dos deslocados de Cabo Delgado, diz que fazem falta tanto os produtos alimentares como as casas em construção.

"Não estávamos à espera desta ajuda. Mas é muito bom estarmos a receber essa comida. É comida que vai nos durar até ao próximo mês ou mais."

O deslocado Pio Daniel também só tem palavras de agradecimento. "Estou a agradecer muito. Aqui estão a construir casas para nós vivermos. Também estamos a agradecer muito para terminarem as nossas casas para nós termos onde dormir”.

Agora, os deslocados de guerra pedem terras para a abertura de machambas. de modo a poderem produzir os seus próprios alimentos e deixarem de ser dependentes de apoios.

Leia mais