Maputo celebra Dia da Cidade com nova ponte e novo edil | Moçambique | DW | 09.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Maputo celebra Dia da Cidade com nova ponte e novo edil

A capital moçambicana festeja este sábado 131 anos. Inauguração da maior ponte suspensa de África é o ponto alto dos festejos do Dia da Cidade, que tem um novo edil. Eneas Comiche volta a comandar os destinos de Maputo.

Eneas Comiche prometeu fazer de Maputo uma das melhores cidades de África

Eneas Comiche prometeu fazer de Maputo uma das "melhores cidades de África"

Eleito há um mês, Eneas Comiche, o novo edil de Maputo, prepara-se para a inauguração da obra estatal mais cara depois da independência de Moçambique. Financiada com capital chinês, a ponte Maputo-Katembe, que passa a ligar as duas margens da baía da capital, é a maior ponte suspensa de África. Depois de vários adiamentos, a cerimónia está finalmente marcada para este sábado (10.11), após quatro anos de obras e um investimento de 785 milhões de dólares (cerca de 687 milhões de euros).

Aos 79 anos, dez anos depois de ter deixado o comando da principal autarquia de Moçambique, Eneas Comiche, da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), volta a assumir o cargo que já tinha ocupado entre 2004 e 2008, depois da vitória com 56,95% dos votos nas eleições autárquicas de 10 de outubro.

Assistir ao vídeo 03:03

Moçambique: População conta os dias para abertura da ponte Maputo-Katembe

Para trás ficaram o general na reserva Hermínio Morais, da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), o principal partido da oposição, e Augusto Mbazo, do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), o terceiro maior partido.

Eneas Comiche diz que quer fazer da capital uma das "melhores cidades de África". Agora, está na altura de começar a cumprir as promessas feitas durante a campanha eleitoral. "Vamos fazer de Maputo um município de referência a nível nacional, regional e internacional, uma cidade modernizada, desenvolvida e limpa", prometeu o cabeça de lista da FRELIMO nos subúrbios de Maputo.

Integridade e experiência

Eneas Comiche nasceu em 1939, em Moma, na província de Nampula, no norte do país. O experiente economista - que estudou Economia na Universidade do Porto, em Portugal - já foi ministro das Finanças e governador do Banco de Moçambique. Atualmente é presidente da Comissão Parlamentar do Plano e Orçamento e membro da Comissão Política da FRELIMO.

A sua gestão municipal deixou boas memórias. Eneas Comiche "melhorou visivelmente as estradas, a iluminação, o tráfego, a recolha de lixo, o saneamento, os esgotos e os mercados da capital durante o seu mandato", lê-se no site da Wikileaks, a organização sem fins lucrativos com sede na Suécia que se tornou famosa nos últimos anos por divulgar informações e documentos confidenciais.

Mosambik Stadtansicht von Maputo

Eneas Comiche ficou na memória pelas melhorias efetuadas em Maputo

"Ele é bastante conhecido pela sua integridade, pela sua verticalidade, pela sua seriedade e pelo compromisso contra a corrupção. E talvez essa tenha sido uma das razões pelas quais não lhe foi permitido concorrer nas eleições municipais de 2008", conclui o jornalista Fernando Gonçalves, do semanário Savana. Agora, o veterano está de volta e poderá ser a receita para a FRELIMO tentar recuperar a popularidade na capital.

"O melhor edil que Maputo já teve"

Segundo o editor Fernando Gonçalves, Comiche "parece ter sido o melhor presidente do município da cidade desde a independência." O sociólogo Carlos Serra concorda. "Comiche foi o melhor edil que Maputo já teve. Por isso, merece o nosso respeito", escrevia o investigador em 2008 no seu blogue "Diário de um sociólogo", onde tecia elogios ao edil e às mudanças de que a cidade beneficiou. 

Também foi Eneas Comiche que lançou o projeto de reabilitação da marginal de Maputo, com fundos provenientes do Banco Mundial. "Ele tem essa capacidade de procurar fontes de financiamento. Tem muita experiência e conhece os locais onde se pode ir buscar fundos para o desenvolvimento da cidade", destaca Fernando Gonçalves.

O jornalista lembra que o grande problema da cidade de Maputo é a periferia, "uma zona sem arruamentos e que precisa de muito trabalho". Agora que é novamente edil, diz, todos esperam que Eneas Comiche "faça um trabalho muito importante nestas áreas." E que "trabalhe com o mesmo espírito que caracterizou o seu único mandato", concorda o analista Alexandre Chiure.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados