Covid-19: Angola regista novo infetado e casos sobem para 26 | Angola | DW | 27.04.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Covid-19: Angola regista novo infetado e casos sobem para 26

Trata-se de um passageiro proveniente de Portugal que testou positivo para a doença provocada pelo coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde de Angola, processamento de análises será ampliado nos próximos dias.

A ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, também porta-voz da comissão intersetorial de prevenção e combate à Covid-19, adiantou que se trata de um homem de 44 anos de idade, proveniente de Lisboa, num voo da TAAG no dia 19 de março.

"Optámos pela quarentena domiciliar mediante termo de compromisso e preenchimento de uma ficha sanitária", adiantou a ministra, acrescentando que foi dada informação sobre condições a observar que previam o isolamento do homem em casa.

No entanto, alguns dos passageiros não forneceram números de telefone e moradas corretas e só foi possível contactar o viajante através do Centro Integrado de Segurança Pública que conseguiu chegar ao contacto de um familiar direto. 

O passageiro terá feito uma "tentativa recente de iniciar atividade laboral", o que levou a entidade patronal a solicitar o teste, sendo o cidadão incluído num grupo que estava a ser rastreado, tendo sido recebido o resultado positivo no sábado (25.04).

Assistir ao vídeo 02:33

Covid-19: "Estado de emergência não corresponde à realidade dos angolanos"

Isolamento

Foram então desencadeadas equipas de saúde publica e acionada uma equipa de vigilância epidemiológica para resgatar o paciente e os seus contactos diretos e indiretos que foram isolados em quarentena institucional, indicou a ministra.

Foram identificados 16 contactos deste passageiro, dos quais oito diretos e oito ocasionais, segundo Silvia Lutucuta. A governante assinalou que as medidas de isolamento no domicílio visavam também o corte da cadeia de transmissão "e devem ser cumpridas" pois trata-se de uma "doença grave".

Segundo Sílvia Lutucuta, os casos podem manter-se ativos com medicação, pelo menos, até 23 dias, sendo este caso ainda considerado importado.

Dos 26 casos identificados até ao momento, registaram-se duas mortes, seis recuperados e 18 estão ativos. Encontram-se 712 pessoas em quarentena institucional, tendo sido colhidas 2.216 amostras, das quais 1.823 com resultados negativos, e outras 367 estão em processamento.

Assistir ao vídeo 02:00

Covid-19: Trabalhadoras domésticas de Angola sentem os efeitos da pandemia

Análises

A ministra anunciou também que durante a próxima semana vai ser acelerada a capacidade de processamento de análises, estimando uma capacidade para processar entre 300 a 400 amostras por dia.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 200 mil mortos e infetou mais de 2,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios. 

O número de mortos provocados pela Covid-19 em África subiu para 1.375 nas últimas horas, com 30.329 casos registados da doença em 52 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Leia mais