Cessar-fogo entre Rússia e Turquia entra em vigor na Síria | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 06.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Cessar-fogo entre Rússia e Turquia entra em vigor na Síria

Um cessar-fogo entre a Turquia e a Rússia na província síria de Idlib entrou em vigor às zero horas de sexta-feira (06.03). Secretário-geral da ONU espera que acordo leve ao fim "imediato e duradouro" das hostilidades.

Recep Tayyip Erdogan e Vladimir Putin anunciaram acordo em Moscovo

Recep Tayyip Erdogan e Vladimir Putin anunciaram acordo em Moscovo

Após mais de seis horas de conversações em Moscovo, na quinta-feira (05.03), o Presidente russo, Vladimir Putin, e o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, chegaram a acordo para uma trégua neste conflito, que desde 2011 já provocou a morte a cerca de 380 mil pessoas.

No final do encontro, coube ao Presidente turco fazer o anúncio: "Esta noite, a partir da meia-noite, vai entrar em vigor um cessar-fogo. Para que seja duradouro, serão realizadas todas as ações necessárias de forma rápida e eficiente. O nosso objetivo é evitar o agravamento da crise humanitária na região. Trabalharemos em conjunto para fornecer ajuda a todos os sírios que se encontrem em dificuldades, sem qualquer requisito ou discriminação".

Também Vladimir Putin diz esperar que este acordo coloque "finalmente um ponto final no sofrimento da população”. "Nós nem sempre concordamos com os nossos parceiros turcos em relação à Síria. Mas em momentos críticos, e tendo em conta o alto nível de contactos bilaterais que alcançámos, conseguimos encontrar soluções agradáveis. Desta vez não foi diferente", disse.

Ainda que estejam em partes opostas no conflito – a Rússia a apoiar o regime de Damasco e a Turquia a apoiar os grupos rebeldes que controlam Idlib - Moscovo e Ancara têm tentado resolver a situação. No entanto, todas as tentativas anteriores saíram falhadas.

Ancara retaliará "qualquer ataque" de Damasco

Também esta quinta-feira, aquando das declarações dos dois chefes de Estado no Kremlim, Erdogan acrescentou que, apesar da trégua, Ancara reserva-se no direito de "retaliar" contra "qualquer ataque" de Damasco.

Ouvir o áudio 03:20

Cessar-fogo entre Rússia e Turquia entra em vigor na Síria

Para além do acordo do cessar-fogo, os dois países anunciaram ainda a criação de patrulhas conjuntas ao longo da principal via rodoviária desta região da Síria a e que atravessa a região de Idlib.

"Será estabelecido um corredor de segurança na auto-estrada M4, cujos detalhes de funcionamento serão acordados entre os Ministérios da Defesa dos dos países no prazo de sete dias. Assim, a 15 de março, iniciar-se-ão as patrulhas comuns russo-turcas ao longo desta autoestrada", explica o ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlüt Çavusoglu.

Guterres espera fim imediato das hostilidades

O secretário-geral da ONU, António Guterres, já reagiu ao anúncio do cessar-fogo e disse esperar que este acordo leve ao fim "imediato e duradouro" das hostilidades na província de Idlib, em benefício da população” que, frisa, "já foi vítima de "um sofrimento enorme".

Em comunicado, António Guterres pede também um regresso ao processo político para acabar com a guerra na Síria.

Entretanto, de acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, o cessar-fogo parece ter levado uma calma "relativa" à região de Idlib. Também um ativista que vive na cidade de Idlib relatou à agência dpa que a situação está calma em todas as frentes. 

Leia mais