Cabo Delgado: Crianças-soldado libertadas | Moçambique | DW | 06.10.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Cabo Delgado: Crianças-soldado libertadas

O exército moçambicano resgatou crianças raptadas e recrutadas à força pelo grupo jihadista Al-Shabab no norte de Moçambique, disse terça-feira (05.10.) a ONU.

Südsudan freigelassene Kindersoldaten in Pibor

Foto ilustrativa

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) não pôde dar mais detalhes sobre o número de jovens envolvidos, por medo de comprometer os esforços para a libertação de mais crianças.

"Crianças foram resgatadas, não libertadas" pelos militantes do exército moçambicano, disse em Genebra o porta-voz da UNICEF, James Elder. As crianças foram salvas pelas "forças do Governo", acrescenta.

O Al-Shabab, ligado ao Estado Islâmico, tem aterrorizado a região de Cabo Delgado, rica em gás, desde 2017, invadindo vilas e cidades na tentativa de estabelecer um califado.

A insurgência ficou mais ousada, com ataques incluindo um coordenado a Palma em março de 2021 que deixou dezenas de mortos e milhares de desabrigados.

Na semana passada, a Human Rights Watch disse que o Al-Shabab sequestrou centenas de meninos no nordeste da província nortenha e os forçou a juntarem-se às suas fileiras como crianças-soldados. 

Mosambik Flüchtlinge aus Palma in Pemba

A insurgência em Cabo Delgado já deslocou milhares de pessoas

Violência sexual contra meninas

"Há milhares de crianças deslocadas” desde os ataques de março, disse Elder. "Nessas áreas, consideramos milhares de crianças em risco e certamente nenhuma criança foi libertada até agora".

"Eu gostaria de dar mais detalhes sobre as crianças resgatadas, mas é claro que não queremos colocar em risco nenhuma negociação em andamento", sublinhou.

Elder disse que conforme o acesso humanitário a Cabo Delgado começava a melhorar, havia cada vez mais relatos de sequestros e uso de crianças em grupos armados.

Garante que a UNICEF tinha certas evidências de violência sexual contra meninas e casamentos forçados de meninas.  

Elder disse que o material de vídeo assegurado pelas forças armadas num campo de treinamento abandonado - que a UNICEF ainda não foi capaz de verificar - parece mostrar crianças sequestradas de até cinco anos "manuseando armas e sendo doutrinadas para lutar".    

Outros relatos recentes de sequestros deixaram "poucas dúvidas de que as crianças estão a ser recrutadas à força por este grupo armado não estatal", disse ele. 

"Todas as medidas viáveis ​​devem ser tomadas para garantir que as crianças sejam desmobilizadas, desligadas ou de outra forma liberadas, e que recebam todos os serviços de proteção adequados para a sua reintegração social.

Nigeria Maiduguri Flüchtlingslager

UNICEF concerta esforços com o Governo para apoiar as crianças em Cabo Delgado

Colaboração entre UNICEF e Governo

Crianças associadas a grupos armados são tratadas principalmente como sobreviventes de violações de padrões legais internacionais.

O UNICEF disse estar a trabalhar com o Governo moçambicano para apoiar a saúde física e mental dos soldados resgatados e ajudar na sua reintegração segura nas suas comunidades.  

A agência da ONU também tem treinado as forças moçambicanas sobre o que fazer caso encontrem crianças com grupos armados

A insurgência matou mais de 3.300 pessoas - metade delas civis - e desalojou pelo menos 800.000 de suas casas nos últimos quatro anos.   

Em julho, Ruanda enviou 1.000 soldados para ajudar Moçambique e vários vizinhos do país, liderados pela África do Sul, fizeram o mesmo.

Assistir ao vídeo 02:12

Aldeia 3 de Fevereiro: Novas esperanças para deslocados em Cabo Delgado

Leia mais