Banco Mundial alerta para impacto profundo da epidemia nas economias africanas | Angola | DW | 08.10.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Banco Mundial alerta para impacto profundo da epidemia nas economias africanas

A pandemia da Covid-19 poderá empurrar 40 milhões de africanos para a extrema pobreza, alerta o Banco Mundial. A economia de Angola sofrerá uma contração de quatro porcento em 2020.

O Banco Mundial estima que Angola sofra uma recessão de 4% este ano, mas projeta uma recuperação significativa para 2021, ano em que a economia deverá crescer em 3,2%.

A crise da Covid-19 empurrou o país para o quinto ano de recessão, diz o relatório “Pulsar de África” apresentado na sede do banco, em Washington.

A recuperação parcial esperada em 2010 baseia-se na perspetiva do fortalecimento do setor petrolífero, especialmente devido ao fim do corte da produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), e na retoma dos investimentos.

Embora a pandemia não tenha afetado a África subsariana com a mesma virulência de outras partes do mundo, a crise tem um impacto profundo na sua economia, que deverá contrair em 3,3% este anos. A pandemia deverá fazer regredir a produção económica per capita para os níveis de 2007 até ao final do próximo ano, e arrisca empurrar para a extrema pobreza 40 milhões de africanos.

O Banco Mundial apelou para os governos da região no sentido de tomarem medidas para impulsionar a capacidade de recuperar do impacto da crise.

Leia mais