Após divulgação de gravação, ex-primeiro-ministro da Costa do Marfim é acusado de conspiração | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 27.12.2019

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Após divulgação de gravação, ex-primeiro-ministro da Costa do Marfim é acusado de conspiração

Guillaume Soro retornava à Costa do Marfim, mas voo no qual seguia foi desviado após forças de segurança invadirem a sede do seu partido em Abidjan. Procuradores divulgaram áudio no qual Soro planearia golpe de Estado.

Elfenbeinküste Guillaume Soro Gründung Partei Political Committee

Soro era aliado de Ouattara

A Procuradoria-Geral da Costa do Marfim divulgou uma gravação na qual o ex-primeiro ministro e candidato à Presidência, Guillaume Soro, estaria a planear um suposto golpe de Estado.

O áudio foi coletado pelos serviços de inteligência do país e divulgado pelo procurador-geral Richard Adou em conferência de imprensa nesta quinta-feira (26.12).

"Os elementos reunidos por nossos serviços de inteligência incluem uma gravação de áudio que divulgo agora aos senhores. Elas provam claramente que esse plano [de golpe de Estado] seria executado em breve", garantiu Adou.

A divulgação do áudio gerou tensão e deve afetar o meio político a 10 meses das eleições presidenciais. O pleito é visto como um teste para a estabilidade marfinense após duas guerras civis.

Segundo o procurador, "a pena por tentar conspirar contra a segurança do Estado é a prisão perpétua". Adou acrescentou que a investigação já levou 15 pessoas à prisão, suspeitas de lavagem de dinheiro e porte ilegal de armas.

Gravação antiga

Elfenbeinküste Anhänger von Guillaume Soro in Abidjan

Apoiadores de Guillaume Soro manifestam-se em Abidjan

A advogada e porta-voz de Soro não negou a autenticidade da gravação apresentada pelos promotores. Entretanto, Affoussy Bamba Lamine enfatizou que se trata de uma gravação antiga.

"Esta gravação de áudio é desconcertante. Insisto e aponto que a gravação foi feita em 2017. Por que divulgá-la agora, três anos após os fatos? E por que a gravação está incompleta?", questionou.

Num vídeo divulgado na rede social Facebook, a advogada disse que a equipe de Soro publicará a versão completa do áudio.

Na última segunda-feira (23.12), as autoridades da Costa do Marfim emitiram um mandado de prisão contra Soro, obrigando o líder oposicionista a cancelar o retorno planeado para sua casa depois de meses no exterior.

O voo foi desviado após forças de segurança invadirem a sede do seu partido em Abidjan. Acredita-se que Soro esteja na Europa. Ele classificou o caso como um episódio com "motivação política".

Antigo aliado

Em 2002, Guillaume Soro liderou forças rebeldes contra o então Presidente Laurent Gbagbo. Após uma sangrenta guerra civil de curta duração, os rebeldes apoiaram o Presidente Alassane Ouattara nas eleições de 2010, na qual Gbagbo e Ouattara reivindicaram a vitória.

Ouvir o áudio 03:11

Costa do Marfim: Ex-líder rebelde e candidato à presidência poderá ser preso

Soro ajudou a conduzir Ouattara ao poder durante a crise pós-eleitoral de 2010 e 2011. A ruptura entre os dois ocorreu no início de 2019. Aos 47 anos, Guillaume Soro é considerado um forte concorrente para atual Presidente nas eleições de outubro.

Quase dez anos após a crise de 2010 e 2011, que deixou 3 mil mortos na Costa do Marfim, a próxima eleição presidencial deve ser tensa. As eleições municipais e regionais de 2018 foram marcadas por inúmeros episódios de violência e fraude.