Angola regista primeiras duas mortes pelo novo coronavírus | Angola | DW | 29.03.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Angola regista primeiras duas mortes pelo novo coronavírus

Dois cidadãos angolanos, um de 59 e outro de 37 anos, tinham regressado recentemente da Europa. Número de casos da Covid-19 subiu de cinco para sete, anunciou o Ministério da Saúde angolano.

Angola registou este domingo (29.03) as duas primeiras mortes de pessoas infetadas com o novo coronavírus, anunciou a ministra da Saúde, Silvia Lutucuta. O número de casos positivos da doença subiu de cinco para sete.

Os dois cidadãos angolanos morreram este sábado (28.03), indicou a ministra numa conferência de imprensa em Luanda. Um dos cidadãos, de 59 anos, residente em Portugal, tinha chegado a Angola no dia 12 de março. 

"Esteve internado nos últimos dias na clínica Girassol e teve um quadro com uma evolução muito rápida, com insuficiência respiratória", precisou Silvia Lutucuta, explicando que o paciente tinha outras doenças associadas. 

O segundo caso, um homem de 37 anos, angolano, residente em Luanda, chegou de Lisboa no dia 13 de março e esteve internado por uma semana. 

Angola encontra-se em estado de emergência desde à meia-noite de sexta-feira e vai se prolongar até às 23h59 de 11 de abril.

Testes

Sílvia Lutucuta afirmou que foram processadas 370 amostras com sete resultados positivos, estando 21 em processamento. A ministra da Saúde adiantou que está a ser feito um "rastreio em massa dos viajantes provenientes de voos de risco" e que se encontram nos centros de quarentena. 

O trabalho já foi concluído no centro de Calumbo II e está a ter continuidade no Calumbo I. O centro de Victoria Garden será aberto em breve para este fim.
 
Em todo o país, 1.089 pessoas encontram-se em quarentena institucional, das quais 547 na província de Luanda. "Continua a observância do estado de emergência", salientou a responsável da pasta da Saúde, voltando a apelar para a consciencialização dos angolanos para que seja feito desde já o corte da cadeia de transmissão. "Ficar em casa é a melhor solução", destacou. 

O novo coronavírus já infetou 667 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 31.000. Dos casos de infeção, pelo menos 134.700 são considerados curados. Em África, o número de mortes causadas pela Covid-19 subiu para 134 com os casos acumulados a aproximarem-se dos 4.300 em 46 países. 

Leia mais