″Você não está sozinho″, diz Elizabeth 2ª em discurso de Natal | Notícias internacionais e análises | DW | 25.12.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Reino Unido

"Você não está sozinho", diz Elizabeth 2ª em discurso de Natal

Rainha britânica envia mensagem de apoio àqueles que perderam entes queridos na pandemia ou passaram Natal longe dos familiares. Ela ainda agradece a luta dos profissionais de saúde contra a covid-19 e exalta a ciência.

A rainha Elizabeth sentada à mesa, em uma sala decorada de Natal

Pela primeira vez em quase quatro décadas, rainha não passa Natal na residência em Sandringham, devido à pandemia

Em seu tradicional discurso de Natal, a rainha Elizabeth 2ª agradeceu o trabalho dos profissionais de saúde durante a crise da covid-19, e enviou uma mensagem de apoio a todas as pessoas afetadas pela epidemia no Reino Unido. "Você não está sozinho", disse a monarca.

Ela se dirigiu à nação, como em todos os dias 25 de dezembro, às 15h (horário local), para recordar um ano que "manteve as pessoas afastadas, mas que serviu para nos aproximarmos".

"A minha família e eu temos sido inspiradas pelas histórias das pessoas que se voluntariaram nas suas comunidades, ajudando os mais necessitados. No Reino Unido e em todo o mundo, as pessoas estiveram à altura dos desafios e dificuldades deste ano, e estou orgulhosa disso. Gostaria, particularmente, de agradecer aos jovens pelo papel que desempenharam", afirmou.

Este Natal é o primeiro em quase quatro décadas em que a rainha não passa na residência em Sandringham, como de costume. Desta vez, ela permaneceu no castelo de Windsor, junto com o príncipe Philip, como tem feito desde o início da pandemia.

Isso significa que eles não se juntaram ao resto da família, devido às restrições adotadas no Reino Unido e que mantêm grande parte do país praticamente confinada.

Neste cenário, a monarca se lembrou de todas as pessoas que perderam um ente querido nos últimos meses ou que estão passando as festas de fim de ano sozinhas.

"Para muitos, este ano será tingido de tristeza – alguns lamentam a perda de alguém que amavam, enquanto outros sentem falta dos amigos e da família que estão longe por segurança, quando tudo o que realmente queremos no Natal é um simples abraço ou um aperto de mão", afirmou.

 "Se você é um deles, saiba que você não está sozinho e que as minhas condolências e orações estão com você", acrescentou a monarca.

"Bondade de estranhos"

Elizabeth ainda enalteceu o trabalho realizado pelos profissionais de saúde durante a pandemia e como essas equipes ajudaram a amenizar os efeitos da doença.

"Neste ano, celebramos o Dia Internacional das Enfermeiras, em homenagem ao 200º aniversário de nascimento de Florence Nightingale. Essas pioneiras, como Mary Seacole, acenderam um farol de esperança no mundo", explicou.

"Hoje em dia, os nossos trabalhadores da linha de frente continuam a atiçar essa chama em nós, apoiando as incríveis conquistas da ciência moderna, e nós devemos muito a eles. Continuamos sendo inspirados pela gratidão e bondade de estranhos, mesmo nas noites mais escuras. Há esperança de que vamos nos reerguer", completou.

A mensagem desta sexta-feira marca a terceira vez em que a rainha se dirigiu à nação neste ano, uma ocasião rara depois de ter falado em abril, no auge da pandemia, e em maio, no aniversário da vitória dos Aliados na Segunda Guerra Mundial.

EK/ap/efe/ots

Leia mais