Vinte reféns morrem em ataque a restaurante de Bangladesh | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 02.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Vinte reféns morrem em ataque a restaurante de Bangladesh

Seis homens armados com explosivos, pistolas e espadas invadiram estabelecimento em região diplomática de Daca. "Estado Islâmico" reivindica autoria do atentado. Maioria das vítimas eram italianos e japoneses.

Vinte reféns foram mortos num restaurante frequentado por estrangeiros na região diplomática de Daca, capital de Bangladesh, anunciou o Exército do país neste sábado (02/07). O grupo extremista "Estado Islâmico" (EI) reivindicou o ataque, que durou mais de 11 horas.

"Recuperamos 20 corpos. A maioria foi brutalmente agredida até a morte com armas afiadas", afirmou o diretor da operação militar, Nayeem Ashfaq Chowdhury.

O alvo do ataque na noite de sexta-feira foi o estabelecimento Holey Artisan Bakery. Entre as vítimas, havia nove italianos e sete japoneses, segundo autoridades dos dois países. Também havia estrangeiros da Índia e Sri Lanka.

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, condenou o ataque ao ressaltar que a Itália sofreu uma "perda dolorosa". Renzi afirmou que os italianos foram atingidos, mas não se curvarão à loucura do radicalismo islâmico. O papa Francisco declarou que o ataque é uma "ofensa contra Deus e a humanidade".

O governo de Bangladesh decretou dois dias de luto nacional. O primeiro-ministro do país, Sheikh Hasina, fez um apelo para que extremistas islâmicos parem de matar em nome da religião. "O Islã é a religião da paz. Parem de matar em nome da religião", disse em pronunciamento à nação transmitido pelas redes televisivas de Bangladesh.

Onda de ataques

O EI reivindicou a autoria do ataque em mensagem divulgada pela agência jihadista Amaq e compartilhada pela agência de monitoramento de terrorismo SITE Intelligence Group através de sua conta no Twitter.

"Mais de 20 pessoas de diferentes nacionalidades foram assassinadas no ataque do EI em Daca", diz a mensagem.

Seis terroristas e dois policiais morreram em troca de tiros. De acordo com a autoridades, 13 reféns foram resgatados e 26 pessoas ficaram feridas. Mais de 100 militares e agentes das forças de segurança participaram da operação para libertar os reféns.

"Estão atirando. Por favor, chamem a polícia. Estou escondido no terraço", escreveu Diego Rossini, um dos chefs do Holey Artisan Bakery numa rede social. Horas mais tarde, ele confirmou que tinha conseguido escapar do restaurante.

Sumon Reza, um funcionário do restaurante, disse ao The Daily Star que vários homens armados com artefatos explosivos, pistolas e espadas invadiram o restaurante no começo da noite (horário local).

Desde 2013, Bangladesh sofre uma onda de ataques relacionados a radicais islamistas que se intensificou no ano passado. Os incidentes levaram a polícia a organizar uma grande operação policial que terminou com milhares de detidos. Algumas das ações foram reivindicadas pelo EI e outras pela filial indiana da Al Qaeda.

KG/efe/lusa/ap/afp

Leia mais