Turquia sacrifica aves para conter gripe aviária | Europa | DW | 16.01.2006
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Europa

Turquia sacrifica aves para conter gripe aviária

A Turquia intensificou, nesta segunda-feira (16/01), o sacrifício de aves de criação para tentar conter o surto de gripe aviária. A doença já foi detectada em 13 das 81 províncias turcas, atingindo desde Istambul (na porta da Europa) até o povoado de Van, na fronteira com o Irã e o Iraque. Desde dezembro, foram sacrificadas 931 mil aves no país.

Há pelo menos 20 casos da doença em humanos e quatro pessoas já morreram na Turquia, vítimas do vírus H5N1. A quarta vítima foi confirmada nesta segunda-feira pelo Ministério turco da Saúde. Trata-se de uma adolescente de 12 anos, que faleceu no domingo (15/01), com sintomas da doença.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), a Turquia ainda tem chances de evitar que a doença se torne endêmica entre suas aves, "se os serviços de saúde animal do país tiverem os recursos necessários". A FAO teme que o vírus H5N1 se alastre para países vizinhos, como o Irã, a Geórgia, Síria e Armênia.

Às vésperas de uma conferência de países doadores, que começa nesta terça-feira (17/01), em Pequim, o governo alemão prometeu uma ajuda de 13 milhões de euros para os países do Leste Asiático atingidos pela gripe aviária. Representantes de mais de 90 nações e 25 organizações internacionais devem participar do encontro na capital chinesa.

A ONU pretende arrecadar 1,1 bilhão de dólares para enfrentar o vírus H5N1, que, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 2003, já matou 79 pessoas de um total de 150 doentes.

Leia mais