Trump nomeia bilionário como secretário do Exército | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 19.12.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Trump nomeia bilionário como secretário do Exército

Dono de uma equipe de hóquei e presidente de uma gigante de comércio eletrônico, Vincent Viola se formou em academia militar. A "Forbes" estima seu patrimônio em 1,8 bilhão de dólares.

Vincent Viola

Viola é presidente de Virtu Financial, uma das maiores empresas de comércio eletrônico do mundo

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, nomeou nesta segunda-feira (19/12) o bilionário e filantropo Vincent Viola como secretário do Exército de seu governo. O nome foi anunciado pela equipe de transição do republicano e ainda precisa ser confirmado pelo Senado.

Em comunicado, Trump elogiou Viola como "a prova viva do sonho americano" e como alguém que "há muito tempo se engaja em questões de segurança nacional".

Filho de imigrantes italianos e nativo do Brooklyn, Viola fez fortuna sozinho e chegou a presidir a Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex). Atualmente ele é presidente de Virtu Financial, uma das maiores empresas de comércio eletrônico do mundo. Em 2013, ele também ficou conhecido por ter comprado o time de hóquei The Florida Panthers por 250 milhões de dólares. A revista Forbes estima seu patrimônio em 1,8 bilhão de dólares.

Caso tenha seu nome aprovado pelo Senado, Viola entrará para o leque de multimilionários que deverão fazer parte da equipe de Trump. O cargo, que não é considerado um posto do gabinete presidencial, é vinculado à Secretária de Defesa e tem caráter civil, com responsabilidade legal em todas as questões relacionadas ao Exército americano, tais como equipe, instalações, questões ambientais, aquisição de equipamento e armamento, assim como questões administrativas.

Casado e com três filhos, Viola tem como vínculo com o mundo militar o fato de ter se graduado na prestigiada Academia Militar de West Point e dedicou muitas de suas obras beneficentes para essa área.

Depois dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, Viola fundou o Centro de Combate ao Terrorismo em West Point (CTC) e a empresa Rowan Technology Solutions, para apoiar a educação dos cadetes nas áreas de história militar, ciência militar e liderança.

Viola, de 60 anos, também apoia o Instituto Cibernético do Exército, o Instituto Moderno da Guerra e a sua equipe de atletismo. Fora do âmbito militar, ele destinou verbas a obras de caridade da Igreja Católica. 

IP/efe/ap

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados