Temer faz primeira reunião com ministros | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 13.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Temer faz primeira reunião com ministros

Após empossar seus 24 ministros, presidente interino realiza primeira reunião ministerial no Palácio do Planalto e passa diretrizes e prioridades para os próximos seis meses.

O presidente interino Michel Temer realizou na manhã desta sexta-feira (13/05) a primeira reunião ministerial para discutir medidas do novo governo, que devem ser anunciadas na próxima semana. O encontro, iniciado por volta das 9h20, ocorreu no Palácio do Planalto.

Temer assumiu a Presidência nesta quinta-feira, depois de o Senado ter aprovado o afastamento da presidente Dilma Rousseff por 180 dias. No mesmo dia, o peemedebista reduziu o número de ministérios de 32 para 24 e deu posse aos novos ministros.

Na reunião ministerial desta sexta-feira, estiveram presentes 23 ministros, com exceção de Geddel Vieira Lima, que comanda a Secretaria de Governo.

Em entrevista após tomarem posse no Palácio do Planalto, os ministros do Planejamento, Romero Jucá, e das Cidades, Bruno Araújo, afirmaram que, durante a reunião, Temer passaria aos novos titulares as diretrizes e prioridades para o governo nos próximos meses.

De acordo com Araújo, os ministros devem apresentar, em até 30 dias, as propostas para seus ministérios, com o objetivo de chegar a um "novo modelo de gestão".

Para Jucá, o governo precisa retomar a estabilidade econômica e política. "Temos o grande desafio de reverter o quadro inflacionário e o desemprego. Isso só se fará com crescimento econômico e com expectativa positiva", destacou.

Nesta quinta-feira, em seu primeiro pronunciamento após assumir a Presidência, Temer salientou seu compromisso com a recuperação econômica e a promoção da união do país, além de apontar ações que pretendem adotar durante seu governo.

"Nosso maior desafio é estancar o processo de queda livre na atividade econômica", declarou Temer, ao lado de seu ministério.

O gabinete do presidente interino é formado por nomes conhecidos da política, vários alvos da Justiça e apenas homens. É a primeira vez em 37 anos – desde o governo militar de Ernesto Geisel (1974-1979) –, que nenhuma mulher ocupa um cargo ministerial.

Entre as mudanças nas pastas, Temer recriou o Gabinete de Segurança Institucional e criou ainda o Ministério da Fiscalização, Transparência e Controle, fechando a Controladoria-Geral da União.

EK/abr/rtr/ots

Leia mais