Roteiro de três dias em Heidelberg | Conheça os destinos turísticos mais famosos da Alemanha | DW | 03.05.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Turismo

Roteiro de três dias em Heidelberg

Conhecida por seu castelo e sua universidade, Heidelberg foi poupada durante Segunda Guerra e é hoje um dos principais destinos turísticos da Alemanha. Vale a pena fazer mais que um bate e volta.

Deutschland Stadt Heidelberg (picture-alliance/Arco Images/R. Kiedrowski)

Vista do centro histórico de Heidelberg com o castelo ao fundo

Poupada de bombardeios durante a Segunda Guerra, Heildelberg, cidade do estado de Baden-Württemberg, tornou-se um dos principais destinos turísticos da Alemanha, com o famoso Castelo de Heidelberg (Heildeberg Schloss), suas praças, ruelas e ruas idílicas.

A beleza natural do entorno é garantido pelo Vale do Neckar, rio que banha Heidelberg. A cidade também abriga a mais antiga universidade da Alemanha, onde já estudaram e lecionaram dezenas de ganhadores do Prêmio Nobel.

Para quem tem pouco tempo, dois dias são suficientes para conhecer o centro histórico e o castelo, mas reserve um terceiro dia para passear pelo Neckar ou visitar atrações próximas à cidade universitária.

1° Dia: Centro histórico e universidade

Embora o Castelo de Heidelberg (Heidelberger Schloss) seja a atração mais conhecida da cidade universitária, reserve o primeiro dia para conhecer o centro histórico com suas antigas construções, praças e ruelas idílicas.

Comece o passeio pela Kornmarkt, uma praça construída no século 16 e circundada de prédios históricos, como o Palácio Graimberg e o Palácio Príncipe Carlos, com um chafariz e uma estátua barroca de Nossa Senhora no centro.

Pela Karlstrasse, você chega à Karlsplatz, de onde se tem uma primeira vista mais próxima do castelo. Essa praça também é rodeada de construções antigas, que abrigam hoje instituições como a Academia de Ciências de Heidelberg.

Retorne pela Hauptstrasse até a Marktplatz, a principal praça do centro histórico, com o prédio barroco da prefeitura (Rathaus) e a Herkulesbrunnen (Fonte de Hércules) no centro. Do outro lado da praça, está a Heiliggeistkirche (Igreja do Espírito Santo), uma igreja-salão gótica que hoje pertence à Igreja Evangélica.

Se o tempo estiver bom, não deixe de subir os 200 degraus da torre, de onde se podem ver as ruínas do castelo e o Vale do Neckar. Os estandes nas laterais da igreja, onde hoje são vendidos suvenires e flores, são um resquício medieval.

Continue na Hauptstrasse e dobre à esquerda na ruela Heugasse. Você vai se deparar com a bela fachada barroca da Igreja dos Jesuítas (Jesuitenkirche). Os jesuítas tiveram importante participação acadêmica e escolar na cidade universitária, uma história que pode ser conhecida mais de perto no Museu de Arte Sacra e Liturgia.

Reserve a tarde para conhecer a mais antiga universidadeda Alemanha. Mas antes, que tal almoçar num dos melhores restaurantes universitários da Alemanha? A velha estrebaria medieval na rua Marstallhof é um dos prédios mais antigos de Heidelberg e abriga hoje um dos melhores restaurantes universitários da Alemanha (Zeughaus Mensa im Marstall), aberto a todos. Se o tempo permitir, você pode almoçar no pátio, sob a sombra de castanheiras.

O tour universitário continua na praça Universitätsplatz, no prédio da Alte Universität (Velha Universidade) na rua Grabengasse. No Museu da Universidade (Universitätsmuseum), você pode conhecer mais sobre os quase 650 anos da instituição. Localizada no mesmo edifício, a Alte Aula (Antigo Salão Nobre) é uma visita obrigatória. O espaço foi reformado no estilo do renascimento italiano no final do século 19.

Por trás do prédio da Antiga Universidade, está a Prisão dos Estudantes (Studentenkarzer), onde até 1914universitários poderiam ser detidos por delitos menores. Os milhares de grafites nas paredes das celas são testemunho dessa época.

Continuando pela Grabengasse, chega-se à Universitätsbibliothek (Biblioteca da Universidade), o prédio mais belo da instituição, construído em estilo eclético em 1905.

Reserve a noite para jantar num dos muitos restaurantes no centro histórico da cidade e provar a gastronomia e vinhos da região. Além disso, opções culturais, bares e baladas não faltam na cidade universitária.

2° Dia: Castelo de Heidelberg e Caminho dos Filósofos

Dedique a manhã do segundo dia para o Castelo de Heidelberg (Heidelberger Schloss), a principal atração da cidade. Situado na colina Königsstuhl, ele foi construído a partir do século 15 como residência real.

Assistir ao vídeo 03:31

Cuidado para não se apaixonar por Heidelberg

A forma mais fácil de chegar ao castelo é com um trenzinho a partir da estação Bergbahn, localizada perto da praça Kornmarkt no centro histórico. Desça na estação Schloss. A poucos metros dali se vê o moderno prédio do Centro de Visitantes (Besucherzentrum), onde se pode comprar o ingresso. Antes de entrar no castelo, aprecie a vista no terraço Stückgarten, logo à esquerda do caminho que leva à entrada principal.

Para entrar no pátio (Schlosshof) é preciso passar por uma ponte sobre um fosso (Hirschgraben) onde antes eram mantidos ursos e veados. À esquerda do pátio está o prédio do Ruprechtsbau, que abriga os aposentos mais antigos do castelo.

Na parte norte do Schlosshof vê-se a pomposa fachada do Friedrichsbau, com uma capela no térreo onde ainda hoje se realizam casamentos. Por falar nisso, as ruínas são um disputado cenário para álbuns de casamento. Dentro do castelo há ainda o Museu da Farmácia (Apothekenmuseum) e o maior barril de vinho do mundo, o Grosses Fass, com capacidade para mais de 200 mil litros de vinho.

À direita do Friedrichsbau, uma passagem leva ao terraço com a famosa vista panorâmica sobre o rio Neckar e a cidade de Heidelberg. Antes de partir, não deixe de visitar os jardins Schlossgarten e o restante das muralhas destruídas pelos franceses. A vista também é espetacular.

Para a tarde do segundo dia, primeiro, volte ao centro histórico com o funicular e, pela rua Steingasse, você chega à ponte Alte Brücke (Ponte Velha), que já foi cantada em verso e prosa pelos maiores poetas do romantismo alemão e de onde se pode ter uma vista incrível da cidade e do Neckar.

Caminho dos Filósofos

Caminho dos Filósofos no outono

Atravessando a ponte, siga o Schlangenweg, uma passagem sinuosa e um pouco íngreme até o Philosophenweg (Caminho dos Filósofos). Dali se pode ter uma das vistas panorâmicas mais impressionantes do Castelo de Heidelberg e do centro histórico. Para os menos acostumados a caminhadas, pode-se chegar de forma mais fácil a esse famoso passeio por meio da rua Ladenburger Str., no bairro de Neuenheim.

Aproveite o resto do dia para flanar ou fazer compras em Neuenheim, região mais exclusiva e menos turística, ou nas ruas entre as praças Bismarckplatz e Kornplatz, no centro histórico.

A zona de pedestres na Hauptstrasse é considerada uma das mais belas da Europa. Nas ruas Plöck e Untere Strasse, encontram-se várias lojas. Galerias e lojas de antiguidades também se espalham ao longo da rua Friedrich Ebert Anlage. Em meio a tudo isso, não faltam cafés e restaurantes em praças e ruelas idílicas.

3° Dia: Vale do Neckar, Palácio Schwetzingen, Kurpfälzisches Museum

De abril até outubro, quando o clima está mais quente, é possível andar de navio pelo rio Neckar, passando por castelos, florestas e vilarejos do Vale do Neckar. A empresa Weisse Flotte Heidelberg oferece tours diários, saindo em vários horários e com diferentes durações, a partir de Heidelberg. Um programa imperdível se o tempo estiver bom.

Vale a pena visitar o Palácio Schwetzingen, a residência de verão dos príncipes-eleitores do Palatinado. Ali você pode saber sobre a glamorosa vida na corte e passear por um dos mais belos jardins barrocos da Alemanha, entre fontes, esculturas e templos. A viagem de Heidelberg a Schwetzingen, om o ônibus Rhein-Neckar-Bus 717 na direção de Speyer, dura meia hora. 

Quem quiser saber mais sobre o passado dessa região da Alemanha pode visitar o Kurpfälzisches Museum (Museu do Eleitorado do Palatinado), no centro histórico de Heidelberg, com peças preciosas dos príncipes-eleitores do Palatinado.

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados