Rival de Fujimori abre ligeira vantagem na contagem de votos no Peru | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 06.06.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Rival de Fujimori abre ligeira vantagem na contagem de votos no Peru

Com quase 80% das urnas apuradas, o economista Pedro Pablo Kuczynski abre uma vantagem pequena, porém sólida, na contagem dos votos para a eleição presidencial, frustrando o favoritismo da vencedora do primeiro turno.

Ex-ministro da Economia e Finanças do Peru, Pedro Pablo Kuczynski fazendo sinal de vitória

Ex-ministro da Economia e Finanças do Peru, Pedro Pablo Kuczynski abre vantagem no segundo turno

Na manhã desta segunda-feira (06/06) o candidato de centro-direita Pedro Pablo Kuczynski abria uma estreita, porém sólida, vantagem sobre sua concorrente, Keiko Fujimori, na apuração dos votos para as eleições presidenciais no Peru.

Com quase 80% das urnas apuradas, o ex-ministro da Economia e Finanças somava 50,8% dos votos, contra 49,2% de sua adversária. Nas últimas semanas, Kuczynski, de 77 anos, viu sua popularidade aumentar, após sua candidatura ser apontada pelas forças de oposição como o único meio de deter o regresso de um membro do clã Fujimori ao poder.

Keiko, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, foi a vencedora do primeiro turno da eleição presidencial no Peru. Seu pai comandou o país de 1990 até 2000, antes de ser condenado a 25 anos de prisão por violação dos direitos humanos e corrupção.

Se confirmado o favoritismo de Kuczynski, esta será a segunda vez que Fujimori perde a oportunidade de ser a primeira mulher a governar o Peru. Em 2011, ela foi derrotada pelo atual presidente, Ollanta Humala. Seus apoiadores, porém mantêm as esperanças de que ainda é possível reverter a apertada vantagem de seu adversário.

Segundo o diretor da Oficina Nacional de Processos Eleitorais do Peru, a apuração dos votos deve ser concluída apenas entre sexta-feira e domingo, após a contabilização das urnas vindas do exterior.

RC/rtr/efe

Leia mais