1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
UK Symbolbild Tourismus Flughafen
Foto: Reuters/T. Melville
SaúdeReino Unido

Reino Unido vai dispensar quarentena de viajantes do Brasil

3 de outubro de 2021

Segundo jornal, governo britânico deve anunciar nesta semana retirada do Brasil e outros países de "lista vermelha", dispensando viajantes vacinados desses países de uma cara quarentena em hotéis designados pelo governo

https://www.dw.com/pt-br/reino-unido-vai-dispensar-quarentena-de-viajantes-do-brasil/a-59392746

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, deve flexibilizar as regras para viajantes de uma série de países que tenham como destino o Reino Unido, segundo reportagem do jornal The Sunday Telegraph.

De acordo com a publicação, a partir do fim de outubro, a quarentena obrigatória não será mais exigida para pessoas totalmente vacinadas contra covid-19 que venham do Brasil e de outros 45 países. Os viajantes também não terão de fazer um teste RT-PCR e poderão optar por métodos mais baratos.

As medidas também devem beneficiar viajantes da África do Sul, México e Indonésia, que não terão mais que ficar em quarentena em hotéis designados pelo governo por 10 dias quando chegarem ao Reino Unido a partir do fim de outubro. Segundo o The Sunday Telegraph, esses países serão retirados da "lista vermelha" do governo britânico.

As mudanças devem ser anunciadas na quinta-feira e provavelmente resultarão em uma onda de reservas nos hotéis, ajudando as companhias aéreas e de viagens,  que ficaram seriamente comprometidas durante a pandemia.

A política de quarentena de hotéis para países de alto risco previa que os viajantes gastassem 2.285 libras (R$ 16 mil) para ficar isolados em hotéis designados pelo governo. A medida vinha gerando críticas de países atingidos pela medida e levantando acusações de discriminação.

Em setembro, a Alemanha deixou de considerar o Brasil como área de alto risco na pandemia do novo coronavírus. Na prática, isso significou que quem se vacinou com um imunizante aprovado na União Europeia pode entrar na Alemanha comprovando esse status e apresentando um teste negativo para o vírus.

jps (Reuters, ots)