Rafaela Silva conquista primeiro ouro do Brasil | Rio 2016 | DW | 08.08.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Rio 2016

Rafaela Silva conquista primeiro ouro do Brasil

Judoca derrota líder do ranking mundial na final e volta a fazer história no Rio de Janeiro. Depois do drama de Londres, racismo e inédito título mundial, a carioca se torna a segunda brasileira campeã olímpica no judô.

Saiu a primeira medalha de ouro para o Brasil nos Jogos do Rio de Janeiro. A judoca Rafaela Silva derrotou na final a mongol Sumiya Dorjsuren e se tornou campeã olímpica da categoria até 57kg. A vitória contra a atual número um do mundo da categoria veio por um wazari – golpe que vale meio ponto e ocorre quando o oponente cai com metade das costas no tatame.

Rafaela e a atual sede dos Jogos têm uma conexão especial. Nascida e criada na Cidade de Deus, uma das mais conhecidas favelas do Rio de Janeiro, a judoca carioca coroou sua trajetória de superação ao conquistar a primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016. Em agosto de 2013, justamente no Rio de Janeiro, ela se tornou a primeira brasileira campeã num Mundial de Judô.

Os primeiros passos no tatame foram dados a apenas oito quilômetros da Arena Carioca 2 do Parque Olímpico, onde a judoca escreveu seu nome na história do esporte do país ao se tornar a segunda brasileira a subir no lugar mais alto do pódio na modalidade. A torcida, que incluía os pais da judoca, contribuiu para a vitória apoiando cada golpe aplicado.

A carioca – que começou no judô no Instituto Reação, criado pelo medalhista de bronze em Atenas (2004), Flávio Canto – controlou a final desde o início. E repetiu, com pouco mais de um minuto de luta, o que fez em todas as lutas das quais participou nestes Jogos: um wazari.

O caminho até o ouro começou com uma fácil vitória contra a alemã Miryam Roper, em combate que durou apenas 46 segundos. Em seguida, Rafaela eliminou a sul-coreana Jandi Kim, vice-líder do ranking mundial.

Deutschland Miryam Roper

Na estreia, Rafaela Silva não teve dificuldades para eliminar a veterana alemã Miryam Roper

Nas quartas de final, a brasileira superou a húngara Hedvig Karakas. Quatro anos antes, em Londres, Rafaela foi desclassificada por uma "catada de pernas", um golpe considerado irregular, justamente contra Karakas. Depois, foi vítima de ofensas racistas que a fizeram quase desistir do judô.

Na semifinal, ela derrotou a romena Corina Caprioriu, que foi medalhista de prata em 2012, em duelo decidido somente no golden score. Rafaela se tornou a segunda brasileira campeã olímpica no judô. A primeira foi Sarah Menezes, em Londres.

Completaram o pódio a portuguesa Telma Monteiro, cinco vezes campeã europeia, e a japonesa Kaori Mastumoto, campeã nos Jogos de Londres. Ambas ficaram com o bronze.

PV/efe/ots

Leia mais