1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW

"Tesouro de Munique" é exposto ao público pela primeira vez

Andrea Kasiske
17 de janeiro de 2018

Exposição "Inventário Gurlitt" apresenta as obras apreendidas no apartamento de Cornelius Gurlitt, herdeiro do mais famoso comerciante de arte de Hitler.

https://www.dw.com/pt-br/quatro-anos-ap%C3%B3s-esc%C3%A2ndalo-tesouro-de-munique-%C3%A9-exposto-ao-p%C3%BAblico/video-42127038

Nessa exposição não se trata apenas da arte em si. Mas de descobrir a origem dessas obras e o escândalo por trás delas. A mostra “Inventário Gurlitt” está em cartaz em Bonn, na Alemanha, e em Berna, na Suíça. Ela é resultado das investigações iniciadas em 2012, quando o Ministério Público Alemão apreendeu cerca de 1500 obras de arte, em Munique, na casa de Cornelius Gurlitt, filho de Hildebrandt Gurlitt, funcionário do Terceiro Reich. A suspeita imediata: que se tratasse da chamada "arte degenerada", obras confiscadas pelo regime nazista. O escândalo rodou mundo, ocupou as manchetes internacionais e se tornou uma prioridade do governo alemão. Mas para surpresa geral, até agora, apenas seis obras foram claramente identificadas como roubadas.