Polícia britânica acredita que Masood agiu sozinho | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 26.03.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Polícia britânica acredita que Masood agiu sozinho

Apesar de indícios em contrário, procura por cúmplices continua, após a reivindicação pelo "Estado Islâmico" e notícias de atividades no Whatsapp antes do atentado de Londres. Dois suspeitos estão sob custódia policial.

Vice-comissário da Polícia Metropolitana de Londres, Neil Basu

Vice-comissário Neil Basu: "Queremos saber se Masood agiu inspirado pela propaganda terrorista, ou se outros o encorajaram, apoiaram ou comandaram"

A polícia antiterrorismo de Londres declarou neste domingo (26/03) acreditar que o homem que matou quatro pessoas próximo ao Parlamento agiu sozinho. Realizaram-se batidas em diversos locais, resultando em 11 detenções, porém apenas dois homens, de 58 anos e 27 anos permaneceram sob custódia, com base no Decreto Antiterrorismo. Ambos foram presos na cidade de Birmingham.

Segundo o vice-comissário da Polícia Metropolitana, Neil Basu, não há dados de inteligência sugerindo que outros ataques estejam em planejamento. "Nós ainda acreditamos que Khalid Masood agiu sozinho naquele dia. No entanto estamos determinados a entender se ele foi um agente solitário inspirado pela propaganda terrorista, ou se outros o encorajaram, apoiaram ou comandaram."

Assistir ao vídeo 00:49
Ao vivo agora
00:49 min

Como crianças reagiram ao ataque de Londres

A polícia está investigando notícias da mídia, segundo as quais, pouco antes do atentado, Masood teria consultado, ou até mesmo enviado uma mensagem pelo serviço Whatsapp de mensagens codificadas. Caso confirmado, isso sugere a existência de outros envolvidos.

Por outro lado, Basu contemporizou que "precisamos todos aceitar a possibilidade de que nunca vamos entender por que ele fez isso. Essa explicação pode ter morrido com ele".

Nascido Adrian Russell Ajao no sudeste da Inglaterra, e morador de Birmingham, o muçulmano de 52 anos lançou o automóvel que dirigia contra transeuntes na Ponte de Westminster, na tarde da última quarta-feira, matando três. Antes de ser abatido a tiros, ele ainda esfaqueou mortalmente um policial. O incidente durou apenas 82 segundos, ao todo.

A organização jihadista "Estado Islâmico" (EI) assumiu a responsabilidade pelo atentado, e as investigações policiais têm se concentrado em determinar se Masood agiu assistido por cúmplices. A embaixada saudita no Reino Unido comunicou na sexta-feira que ele teria ensinado inglês na Arábia Saudita por dois períodos de um ano, a partir de novembro de 2005 e de abril de 2008, respectivamente.

AV/ap,rtr

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados