PIB britânico encolhe em meio à incerteza do Brexit | Notícias internacionais e análises | DW | 09.08.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Economia

PIB britânico encolhe em meio à incerteza do Brexit

Taxa anual de crescimento cai de 1,8% no primeiro trimestre para 1,2%. Primeira queda desde 2012 é atribuída tanto à desaceleração global quanto ao aumento do temor de recessão gerado pela saída do Reino Unido da UE.

Moedas sobre notas de libra esterlina

Economia britânica está abalada pela incerteza provocada pelo Brexit

O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido caiu de 1,8%, no primeiro trimestre, para 1,2%, anunciou nesta sexta-feira (09/08) o Escritório para Estatísticas Nacionais (ONS). Esta foi a primeira retração da economia britânica desde 2012.

O ONS afirmou que houve "crescente volatilidade em torno da data originalmente planejada" para o Brexit, no fim de março. No início de 2019, as empresas tiveram que aumentar seus estoques para garantir o abastecimento após o desligamento, inicialmente programado para 29 de março. Essa atividade contribuiu para o crescimento econômico de cerca de 0,5% no primeiro trimestre.

Como a data foi adiada, as companhias venderam esses estoques suplementares no segundo trimestre, e também reduziram seus investimentos. Apesar desse declínio no PIB, o Reino Unido não entrou em recessão técnica, que requer dois trimestres consecutivos em declínio. Assim, os dados do terceiro trimestre serão cuidadosamente estudados, quando publicados.

O desaquecimento é uma má notícia para o governo de Boris Johnson, que assumiu o cargo em 24 de julho, prometendo que o Reino Unido deixará a União Europeia em 31 de outubro, com ou sem acordo com a UE. Várias organizações econômicas importantes alertaram que uma saída da UE sem acordo teria consequências negativas para a economia do país.

O Banco da Inglaterra espera que o crescimento se desacelere, e o Escritório de Responsabilidade Orçamentária (OBR) britânico, responsável pelas previsões econômicas do governo, acredita que o país possa entrar em recessão diante de tal cenário.

O fato de que a economia global teve um desempenho pior do que o previsto provavelmente aumentará a preocupação com o efeito corrosivo do Brexit na economia. O investimento empresarial, historicamente debilitado desde junho de 2016, quando o país optou por deixar a UE, enfraqueceu ainda mais no segundo trimestre, encolhendo 0,5%.

A indústria automobilística foi particularmente afetada e suspendeu a atividade de várias unidades de produção em abril, devido a sucessivas mudanças no programa do Brexit, o que interrompeu seu planejamento. Outros setores manufatureiros também foram afetados, resultando numa queda total de 1,4% na produção industrial.

O ramo da construção também experimentou queda de 1,3%, com empreiteiros cautelosos diante da possibilidade de que o Brexit reduza os preços dos imóveis. Os serviços, por sua vez, tiveram crescimento tímido, de 0,1%, o mais fraco em três anos.

MD/ap/afp

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter

Leia mais