Países europeus aliviam restrições, mas ainda impõem limites | Notícias internacionais e análises | DW | 04.05.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Países europeus aliviam restrições, mas ainda impõem limites

Milhões de pessoas voltam às ruas após reabertura parcial do comércio e das escolas em nações da UE, em meio a queda na taxa de contágio e mortes. Medidas variam entre países, que ainda temem segunda onda de infecções.

Itália, país mais atingido pela pandemia na Europa, a Itália, permitiu a retomada das atividades nos setores

Itália, país mais atingido pela pandemia na Europa, permitiu a retomada das atividades em alguns setores

Com a diminuição das mortes e das taxas de contágio pelo novo coronavírus, milhões de pessoas em toda a Europa começaram a sair do confinamento nesta segunda-feira (04/05), após semanas de medidas rígidas impostas em vários países para conter o avanço da doença. Governos em todo o continente avaliam de que forma deve se dar a reabertura de parte do comércio e das escolas sem que haja uma segunda onda de infecções. 

Na Áustria, em torno de 100 mil alunos que cursam os últimos anos nas escolas puderam voltar às aulas pela primeira vez desde meados de março. Os alunos dos demais anos escolares devem voltar apenas na metade de maio. A partir desta semana, os idosos nas casas de repouso voltam a receber visitas, mas ainda em caráter limitado.

A maioria das lojas e serviços no país está aberta ao público, mas os restaurantes devem retomar suas atividades apenas no dia 15, e os hotéis, somente no final do mês. As regras de saúde e higiene ainda permanecem válidas, como o distanciamento de ao menos um metro entre as pessoas e a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção no comércio e no transporte público.

O governo da Bélgica aumentou a circulação de trens e ônibus no país, com a obrigatoriedade do uso de máscaras para pessoas com idade acima dos 12 anos. As empresas que possuem outras firmas como clientes podem retomar suas atividades, mas não aquelas que lidam com indivíduos.

Após semanas de confinamento, pessoas saem às ruas de Madrid usando máscaras de proteção

Após semanas de confinamento, pessoas saem às ruas de Madrid usando máscaras de proteção

Lojas de tecidos também podem reabrir para fornecer material para confecção de máscaras. Já outros estabelecimentos, além dos mercados de alimentos, deverão aguardar mais uma semana. A prática de esportes entre duas pessoas que não moram no mesmo endereço passou a ser permitida, mas com a observação das regras de distanciamento social.

Entretanto, permanece a recomendação para que as pessoas trabalhem de casa e evitem sair de suas residências, ao não ser para ir às compras ou ao médico. As próximas etapas do relaxamento gradual das medidas de isolamento na Bélgica estão marcadas para os dias 11 e 18 de maio. A abertura gradual das escolas deve ocorrer apenas na terceira fase desse processo.

Na Polônia, bibliotecas e museus foram reabertos ao público. Hotéis podem acomodar apenas uma pessoa a cada 15 metros quadrados e obedecer regras rígidas de higiene, com piscinas e salas de ginástica fechadas. O distanciamento também é válido para os centros de compras, que devem bloquear o acesso às praças de alimentação, academias de musculação e áreas de recreação.

A imposição de um período de quarentena de 14 dias foi removida para cidadãos poloneses que trabalhem ou estudem na Alemanha, República Tcheca, Eslováquia ou Lituânia, mas ainda é válida para os profissionais de saúde e funcionários de instituições como casas de repouso. Os controles nas fronteiras do país com os demais Estados-membros da União Europeia (UE) continuam até o dia 13 de maio, com o país ainda fechado para estrangeiros, com exceção de residentes permanentes, caminhoneiros e diplomatas.

A Espanha deu início à primeira das quatro fases programadas para o alívio das medidas de confinamento, que devem se estender por cerca de dois meses. A partir de agora, as pessoas podem ir ao cabeleireiro e óticas e comprar refeições para viagem em restaurantes, mas somente com hora marcada.

Na Hungria, assim como nos demais países da UE, é obrigatório o uso de máscaras no transporte público

Na Hungria, assim como nos demais países da UE, é obrigatório o uso de máscaras no transporte público

Muitas lojas ainda continuam fechadas, enquanto os proprietários correm para adaptar seus estabelecimentos às rígidas regras de saúde e higiene anunciadas neste domingo. O governo espanhol iniciou a distribuição de 14 milhões de máscaras de proteção, cujo uso passou a ser obrigatório no transporte público.

As pessoas podem sair para caminhadas e fazer exercícios ao ar livre, mas as regras de distanciamento social continuam em vigor. Essas atividades podem ocorrer apenas entre 06h e 10h e entre 20h e 23h, dentro de um raio de um quilômetro de suas residências.

Na Grécia, cabeleireiros, lojas de eletrônicos e livrarias podem reabrir, ainda que com limitações do uso do espaço físico. Os cidadãos foram autorizados a deixar suas casas e se movimentar livremente, mas apenas dentro de seus bairros. Pessoas nas regiões insulares do país ainda não têm permissão para realizar viagens ao continente. Em todo o país é obrigatório o uso de máscaras de proteção em hospitais, clínicas e no transporte público.

O governo de Portugal permitiu a reabertura de lojas de até 200 metros quadrados de área, como livrarias, cabeleireiros, lojas de sapatos e revendedores de automóveis. A partir de agora, é permitida a prática de esportes ao ar livre.

A Hungria encerrou as medidas de confinamento, com a exceção da região da capital, Budapeste. As pessoas devem ainda observar as regras de distanciamento social e a obrigatoriedade do uso de máscaras no comércio e no transporte público.

O país mais atingido pela pandemia de covid-19 na Europa, a Itália, permitiu a retomada das atividades nos setores da construção e da indústria. Os restaurantes e bares podem apenas abrir para encomendas, que devem ser retiradas pelos clientes. Parques e cemitérios podem ser reabertos, mas apenas para pequenos grupos de pessoas.

Artista italiano Lapo Fatai e seu painel em homenagem aos profissionais de saúde

Artista italiano Lapo Fatai e seu painel em homenagem aos profissionais de saúde

Também é permitida a realização de exercícios ao ar livre e visitas a entes queridos, embora haja um debate no país sobre a definição desse termo.

A França planeja o relaxamento das medidas de prevenção apenas no dia 11 de maio, com a permissão do retorno gradual das crianças às escolas e a reabertura de alguns setores da economia. As lojas poderão reabrir suas portas, mas restaurantes e cafés permanecerão fechados. As praias continuam interditadas até pelo menos o dia 1º de junho.

Também a partir dessa data, os franceses poderão realizar viagens de até 100 quilômetros de suas casas, sem a necessidade de permissões especiais. Assim como na maioria dos países, o uso de máscaras no transporte público será obrigatório.

A Alemanha iniciou um relaxamento gradual das medidas de confinamento, com a retomada parcial das aulas nas escolas e das atividades em alguns setores do comércio, assim como a reabertura de áreas de recreação, igrejas e instituições como museus e zoológicos. Todos esses locais deverão obedecer regras rígidas de segurança e distanciamento social e observar as exigências de higiene e controle de acesso, além de evitar aglomerações.

Enquanto alguns estabelecimentos comerciais com menos de 800 metros quadrados já voltaram a abrir suas portas em abril, salões de cabeleireiro puderam retomar suas atividades nesta segunda-feira.

Restaurantes, bares e cafés ainda permanecem fechados. Nesses locais, o atendimento é feito apenas através de encomendas que podem ser retiradas pelos clientes, sendo a permanência nos recintos proibida.

RC/afp/dpa/rtr/ap

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais