Negador do Holocausto é condenado a cinco anos de prisão | Europa | DW | 15.02.2007
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Europa

Negador do Holocausto é condenado a cinco anos de prisão

'Revisionista' Ernst Zündel é condenado a cinco anos de prisão por negar o Holocausto e pregar o ódio racial através da internet e de outras publicações.

default

Extremista de direita Ernst Zündel usou internet propagar o nazismo

O autodenominado "revisionista" Ernst Zündel, de 67 anos, foi condenado à pena máxima de cinco anos de prisão pelo Tribunal Regional de Mannheim, nesta quinta-feira (15/02), por negar o Holocausto e pregar o ódio racial.

Nascido em Calmbach, no Estado de Baden-Württemberg, e considerado um dos extremistas de direita da primeira hora, Zündel usou a internet para fazer propaganda mundial do nazismo e do anti-semitismo.

Através de um site hospedado no Canadá e de outras "publicações especializadas", ele negou sistematicamente o extermínio de milhões de judeus pelos nazistas. Depois de ficar quase dois anos preso no Canadá, foi extraditado em março de 2005 e se encontra em prisão preventiva na Alemanha.

O primeiro julgamento de Zündel, em 2005, teve de ser suspenso por manobras da defesa, acusada de tentar protelar o processo. Em 2006, uma advogada de defesa escolhida pelo réu foi expulsa pelo tribunal por "comportamento inadmissível". Um outro advogado de defesa chegou a citar o manifesto Mein Kampft (Minha Luta), de Adolf Hitler, em sua argumentação.

O conhecido advogado neonazista Jürgen Rieger também negou durante o julgamento o extermínio dos judeus. "Através de afirmações que incitam ao ódio racial, ele também cometeu um crime no sentido da negação de Auschwitz", concluíram os juízes.(gh)

Links relacionados:

Leia mais

  • Data 15.02.2007
  • Autoria (gh)
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente https://p.dw.com/p/9ruW
  • Data 15.02.2007
  • Autoria (gh)
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente https://p.dw.com/p/9ruW