Milhares de suspeitos em rede de pedofilia na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 29.06.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Milhares de suspeitos em rede de pedofilia na Alemanha

Investigações revelam que dimensão das redes de pornografia infantil é bem maior do que se previa. Agressores trocavam informações e combinavam encontros para cometer abusos contra menores.

Autoridades identificaram 44 vítimas de redes de pedofilia na Alemanha

Autoridades identificaram 44 vítimas de redes de pedofilia na Alemanha

Autoridades alemãs disseram possuir provas de que milhares de pessoas poderiam estar envolvidas em uma rede que distribuía pornografia infantil na internet, descoberta no ano passado, cujos usuários trocavam conteúdos e informações e incentivavam a prática de abusos sexuais contra menores de idade.

O secretário de Justiça do estado da Renânia do Norte-Vestfália, Peter Biesenbach, afirmou nesta segunda-feira (29/06) que as acusações contra os membros da rede incluem desde posse e distribuição de materiais pornográficos envolvendo menores  até abusos graves.

"Não contava, de modo algum, com a extensão dos abusos infantis na internet", disse Biesenbach. Ele afirma que os investigadores contaram, até o momento, mais de 30 mil suspeitos. Entretanto, as autoridades disseram que os agressores podem ter utilizado vários pseudônimos diferentes, o que reduziria o número de envolvidos. As investigações se estendem para redes de pedófilos também em outros países de língua alemã.

Nos grupos em aplicativos de mensagens, os criminosos trocavam dicas de como cometer abusos, como, por exemplo, sobre formas de aplicar sedativos em crianças. "Aqueles que hesitavam eram repreendidos e encorajados pelos outros para que transformassem suas intenções em atos", afirmou o secretário de Justiça. 

As autoridades descobriram a rede em outubro do ano passado, após a prisão de um suspeito de 42 anos, acusado de abusar sexualmente de menores e postar vídeos dos atos na internet. Durante buscas em sua casa na cidade alemã de Bergisch Gladbach, a polícia encontrou vários terabytes de vídeos e imagens.

Ao analisar o telefone celular do suspeito, a polícia descobriu grupos em aplicativos de mensagens nos quais centenas de participantes trocavam fotografias e vídeos. Depois disso, houve uma série de prisões no estado, com a detenção de outras pessoas em cidades próximas como Aachen, Duisburg, Colônia, Dortmund e Düsseldorf.

A enorme quantidade de provas eletrônicas encontradas sugere que membros da rede de pedofilia trocavam informações sobre como cometer abusos, sendo que, em alguns casos, os agressores combinavam encontros para abusarem de menores de idade.

já foram identificados 72 suspeitos em diferentes partes da Alemanha, sendo que 10 pessoas foram presas e 8 foram processadas criminalmente. Biesenbach disse que os promotores criaram uma força-tarefa especial para processar novos casos e evitar novos abusos. Segundo as autoridades, 44 vítimas foram identificadas, incluindo um bebê de 3 meses.

Biesenbach disse se tratar de uma "nova dimensão do crime". "Devemos admitir que o abuso infantil é mais disseminado na internet do que prevíamos anteriormente", lamentou.

RC/dpa/ap

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais