Milhares acompanham funeral de padre morto por extremistas | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 02.08.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Milhares acompanham funeral de padre morto por extremistas

Cerimônia na catedral de Rouen, na Normandia, é acompanhada por cerca de 2 mil pessoas e ocorre sob forte esquema de segurança. Padre foi degolado por dois terroristas, em ataque reivindicado pelo "Estado Islâmico".

Milhares de pessoas acompanharam nesta terça-feira (02/08), sob forte esquema de segurança, o funeral do padre católico francês que foi assassinado há uma semana por dois extremistas islâmicos numa igreja na Normandia, no norte de França.

As exéquias, realizadas na catedral gótica de Rouen, foram acompanhadas por cerca de 2 mil pessoas, no interior e também no exterior da catedral, apesar da chuva.

Funeral de padre degolado por extremistas na França

Entrada do cortejo fúnebre na catedral de Rouen

O padre Jacques Hamel, de 85 anos, foi degolado na terça-feira passada quando celebrava a missa matinal numa igreja de Saint-Étienne-du-Rouvray, nos arredores de Rouen. Os dois terroristas foram mortos pela polícia. O ataque foi reivindicado pelo grupo "Estado Islâmico" (EI).

"Um padre foi morto por terroristas, devemos mostrar a nossa presença para dizer não", afirmou Jean-François, um militar aposentado de 72 anos, em declarações à agência de notícias AFP.

O caixão que transportava o corpo de Jacques Hamel, levado por quatro pessoas, entrou na igreja acompanhado por um cortejo de padres que usavam vestes brancas e estolas roxas, a cor do luto.

Funeral de padre degolado por extremistas na França

Chuva não impediu fiéis de darem último adeus ao padre Hamel

Vários muçulmanos também participaram da cerimônia. O sacerdote era conhecido pelo seu envolvimento pessoal no diálogo interreligioso com os muçulmanos de Saint-Étienne-du-Rouvray.

"Vim aqui para mostrar a minha solidariedade para com a comunidade cristã. É um dever", sublinhou Hassan Houays, professor de matemática muçulmano residente em Saint-Étienne-du-Rouvray.

Também estiveram presentes no funeral o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, e vários representantes da Igreja Católica francesa. O enterro do sacerdote será realizado numa cerimônia privada, num local que não foi divulgado.

AS/lusa/afp

Leia mais