1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Bolsonaro e Lula
Foto: Evaristo Sa/Miguel Schincariol/AFP

Lula tem 50% e Bolsonaro, 43%, aponta Ipec

24 de outubro de 2022

Nova pesquisa do instituto aponta estabilidade na reta final do segundo turno. Nos votos válidos, Lula aparece com 54%, contra 46% de Bolsonaro.

https://p.dw.com/p/4IcyE

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 50% das intenções de voto, contra 43% do presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo pesquisa Ipec divulgada nesta segunda-feira (24/10).

A diferença de intenção de voto entre os dois candidatos permanece em sete pontos. Outros 5% responderam que pretendem votar em branco ou nulo, e 2% estão indecisos.

Na pesquisa anterior, divulgada há uma semana, Lula apareceu com os mesmos 50% e Bolsonaro, 43%.

Na pesquisa anterior, divulgada há uma semana, Lula tinha 50% e Bolsonaro, 43%. 

Nas intenções de votos válidos, que desconsideram brancos e nulos e os indecisos, Lula tem 54% e Bolsonaro, 46%.

Na pesquisa passada, eles também apareceram com 54% e 46%, respectivamente..

A pesquisa foi realizada em 22 a 24 de outubro com 3.008 eleitores em 183 municípios, e tem margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

No primeiro turno, Lula obteve 48,4% dos votos válidos, contra 43,2% de Bolsonaro.

O Ipec aponta que 93% dos eleitores brasileiros dizem estar totalmente decididos sobre em quem vão votar no segundo turno. Outros 7% afirmam que ainda podem mudar de opinião.

Rejeição e aprovação

A pesquisa Ipec abordou ainda o índice de rejeição dos candidatos. Segundo o levantamento, 47% dos eleitores não votariam de jeito nenhum em Bolsonaro (oscilação de um ponto para cima em relação à pesquisa anterior) e 41% não votariam em Lula (mesmo índice da pesquisa anterior).

O instituto também apontou a avaliação do atual governo. A pesquisa mostra que 40% avaliam o governo como ruim ou péssimo. Outros avaliam 36% como ótimo ou bom. A gestão é avaliada como regular por 24%.

Pesquisas x resultados

O resultado do primeiro turno surpreendeu e gerou críticas a institutos de pesquisa, já que os últimos levantamentos do Datafolha e do Ipec divulgados na véspera do pleito apontavam Lula 14 pontos percentuais à frente de Bolsonaro. Pesquisas anteriores também vinham indicando ampla vantagem do petista.

No entanto, após a contagem de votos, a vantagem de Lula foi de cerca de cinco pontos percentuais. Com 100% das urnas apuradas, Lula recebeu 48,43% dos votos, Bolsonaro, 43,2%.

Em entrevista à DW, o diretor de amostragem do Survey Research Center da Universidade de Michigan (EUA) e membro da American Association for Public Opinion Research (Aapor), Raphael Nishimura, disse que tratar as pesquisas eleitorais como oráculo não faz sentido.

"Não tem como a gente dizer que pesquisas pré-eleitorais erram ou acertam o resultado das eleições. Elas são um retrato do momento", explica o estatístico.

Como possíveis explicações para a diferença dos resultados da pesquisa e do que foi visto nas urnas, Nishimura cita que uma parte do eleitorado pode ter mudado o voto em cima da hora, depois das últimas sondagens. O não comparecimento de 20% é outro ponto difícil de considerar nos levantamentos. A terceira hipótese é de um viés de não resposta por parte de eleitores pró-Bolsonaro que desconfiam dos institutos.

jps (ots)