Europa confirma novos casos de infecção por coronavírus | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 31.01.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Saúde

Europa confirma novos casos de infecção por coronavírus

Reino Unido anuncia os dois primeiros casos da doença no país, enquanto Alemanha confirma sua sexta ocorrência. Somados às infecções na França, Itália e Finlândia, já são 17 casos registrados no continente.

Em torno de 110 pessoas que tiveram contato com os infectados pelo coronavírus na Baviera passam por exames

Em torno de 110 pessoas que tiveram contato com os infectados pelo coronavírus na Baviera passam por exames

Autoridades de saúde britânicas confirmaram nesta sexta-feira (31/01) dois casos de infecção por coronavírus no Reino Unido, os primeiros a serem registrados no país. Na Alemanha, o estado da Baviera anunciou sua sexta ocorrência.

O diretor médico da Inglaterra, Chris Whitty, informou que dois pacientes da mesma família testaram positivo para o novo coronavírus, batizado de 2019-nCoV, que já se espalhou por pelo menos 21 países após o surto da doença que teve início na China.

"Os pacientes estão recebendo atendimento especializado do NHS [Serviço Nacional de Saúde britânico], e nós estamos usando procedimentos de controle de infecção testados e comprovados para evitar maior disseminação do vírus", disse Whitty.

"O NHS é extremamente bem preparado e está acostumado a gerenciar infecções. Já estamos trabalhando rapidamente para identificar contatos que os pacientes tiveram, para evitar uma maior disseminação."

Na Alemanha, por sua vez, o sexto caso é o filho de um homem já infectado pelo vírus na Baviera. É o primeiro registro da transmissão do vírus entre membros de uma mesma família no país. Os dois estão isolados em um hospital localizado no distrito de Trostberg, anunciou nesta sexta-feira a Secretaria de Saúde da Baviera.

As autoridades temem que toda a família esteja infectada, mas os demais familiares ainda precisam passar por testes. O homem tem três filhos com idades entre seis meses e cinco anos. Os detalhes não foram divulgados para proteger a família.

No momento, outras pessoas que tiveram contato com a família estão sendo testadas. O jardim de infância visitado pela criança infectada permanece aberto. As autoridades querem identificar primeiro o momento em que a criança foi infectada para tomar as providências cabíveis com a instituição e os pais das outras crianças. 

Os cinco adultos infectados na Alemanha são funcionários da multinacional alemã Webasto, uma fornecedora de peças automotivas localizada na cidade de Starnberg, na Baviera. O quinto caso foi confirmado nesta quinta-feira.

Assistir ao vídeo 01:41

Coronavírus paralisa cidade chinesa

Em torno de 110 pessoas que tiveram contato com os infectados pelo coronavírus no estado alemão estão sob observação e passaram por exames. Os testes não produziram mais resultados positivos até o meio-dia (8h da manhã de Brasília) desta sexta-feira. 

O primeiro infectado na Alemanha foi um homem de 33 anos. Ele participou de um treinamento na sede da Webasto em Stockdorf, ministrado por uma colega chinesa que havia chegado à Alemanha no dia 19. A multinacional possui escritórios na China e uma grande fábrica na região de Wuhan.

A chinesa que ministrou o treinamento não apresentava sintomas e começou a se sentir mal apenas na viagem de volta. O período de incubação do novo coronavírus é de 1 a 14 dias, e já se sabe que ele pode ser transmitido antes do aparecimento dos primeiros sintomas.

A funcionária chinesa vive em Xangai, mas seus pais moram na região de Wuhan, epicentro do novo vírus, e a haviam visitado recentemente. Após retornar à China em 23 de janeiro, ela teria recebido tratamento médico, e o vírus foi diagnosticado. Assim que recebeu essa informação, na última segunda-feira, a Webasto disse ter informado as autoridades de saúde na Baviera.

De acordo com uma porta-voz do Instituto Robert Koch, esses foram os primeiros casos de transmissão do coronavírus de pessoa para pessoa fora da Ásia.

Com os novos casos confirmados na Alemanha e no Reino Unido, chega a 17 o número de infectados na Europa. Até o momento foram confirmadas seis ocorrências na França, seis na Alemanha, duas na Itália, duas no Reino Unido e uma na Finlândia.

Em meio ao surto na China, países começaram nesta semana a retirar seus cidadãos da província chinesa de Hubei, epicentro do coronovírus. Nesta sexta-feira, um avião fretado pelo Reino Unido decolou da cidade de Wuhan com 110 pessoas (83 britânicos e 27 de outras nacionalidades), com destino à Inglaterra e, em seguida, à Espanha.

A Alemanha também anunciou medida similar. O ministro alemão do Exterior, Heiko Maas, disse nesta sexta-feira que um avião militar alemão partirá em breve para a China para buscar mais de 100 cidadãos alemães. Nenhum deles estaria infectado ou sob suspeita. Segundo Maas, a aeronave deve retornar à Alemanha neste sábado, e os passageiros serão mantidos em quarentena por duas semanas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou na quinta-feira que o surto do novo coronavírus é uma emergência de saúde global. A doença surgida na cidade chinesa de Wuhan já deixou 213 mortos, e mais de 9,6 mil infecções foram registradas.

Iniciado no fim de dezembro, o surto da doença é causado por um novo tipo de coronavírus, semelhante ao da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), que matou quase 800 pessoas em todo o mundo durante uma epidemia ocorrida entre os anos 2002 e 2003 e que também começou na China.

Os sintomas são febre e cansaço, acompanhados de tosse seca e, em muitos casos, dificuldades respiratórias.

RC/FC/afp/dpa

___________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais