Cinzas de Hawking ficarão ao lado de Darwin e Newton | Notícias internacionais e análises | DW | 21.03.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Cinzas de Hawking ficarão ao lado de Darwin e Newton

Restos mortais do astrofísico serão colocados na Abadia de Westminster, junto dos túmulos de outros cientistas britânicos célebres, como o autor da teoria da evolução das espécies.

Astrofísico britânico Stephen Hawking

Astrofísico britânico Stephen Hawking: último descanso ao lado de celebridades da ciência

As cinzas do físico britânico Stephen Hawking devem ser colocadas na Abadia de Westminster, ao lado dos túmulos dos famosos cientistas britânicos Isaac Newton e Charles Darwin, informou nesta terça-feira (20/03) a igreja, situada em Londres. A data do enterro dos restos mortais de Hawking, na abadia, entretanto, ainda não é conhecida, devendo ocorrer ainda neste ano.

"É completamente coerente que os restos mortais do professor Stephen Hawking sejam enterrados na abadia, perto de outros colegas cientistas distintos ", disse John Hall, reitor de Westminster.

Newton foi enterrado na abadia em 1727, enquanto Charles Darwin foi sepultado ao seu lado em 1882.

A família de Hawking anunciou que uma missa em memória do astrofísico foi agendada para 31 de março na igreja de Saint Mary, que pertence à Universidade de Cambridge, onde Hawkings trabalhou durante décadas.

Hawking morreu na quarta-feira passada aos 76 anos de idade.

O cientista, conhecido por seu trabalho na área da relatividade, é autor de grande parte das descobertas da astrofísica moderna, como a nova teoria do espaço-tempo e a radiação dos buracos negros.

Ele revolucionou a física com as suas teorias do espaço-tempo, o Big Bang e a radiação dos buracos negros, resumidos em Uma breve história do tempo. O livro, lançado em 1988, teve mais de 25 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.

Hawking sofria de esclerose lateral amiotrófica (ELA) desde os 21 anos e surpreendeu os médicos ao passar dos 50 anos de idade. A doença se caracteriza pela degeneração dos neurônios motores, as células do sistema nervoso central que controlam os movimentos voluntários dos músculos.

MD/dpa/afp

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App