″Charlie Hebdo″ satiriza escândalo dos ″Panama Papers″ | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 06.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

"Charlie Hebdo" satiriza escândalo dos "Panama Papers"

Jornal satírico francês publica mensagem sarcástica de solidariedade a "vítimas" do megavazamento de informações: políticos e celebridades supostamente envovldos em práticas de sonegação fiscal.

O jornal satírico francês Charlie Hebdo publicou uma mensagem sarcástica de solidariedade aos ricos e poderosos cujas contas em paraísos fiscais foram expostas na divulgação dos chamados Panama Papers.

A capa da última edição do jornal, publicada nesta quarta-feira (06/04), traz uma charge com figuras que representam políticos e empresários envolvidos no escândalo. Eles seguram cartazes com os dizeres Je suis Panama ("Eu sou Panamá"), além de "não tenha medo" e "eles não vão mudar nosso estilo de vida", sob o título "terrorismo fiscal".

Assistir ao vídeo 02:15
Ao vivo agora
02:15 min

Escândalo de evasão fiscal envolve celebridades e políticos de vários países

A capa faz referência às mensagens de apoio recebidas pelo Charlie Hebdo após o atentado terrorista à sua redação, em janeiro de 2015. Onze pessoas morreram no ataque, vítimas de dois atiradores jihadistas que protestavam contra charges publicadas pelo jornal que retratavam o profeta Maomé.

A frase mais marcante dos protestos contra o terrorismo – Je suis Charlie ("Eu sou Charlie"), em referência ao jornal satírico – foi adaptada para expressar solidariedade às vítimas de outros atentados. Após os recentes ataques em Bruxelas, por exemplo, várias pessoas se manifestaram afirmando Je suis Bruxelles ("Eu sou Bruxelas").

RC/dpa/dw

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados