UNITA anuncia congresso para definir novo presidente | Angola | DW | 21.10.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

UNITA anuncia congresso para definir novo presidente

Principal partido da oposição angolana deve realizar congresso para definir novo líder até 4 de dezembro de 2021. UNITA diz que acórdão que anulou congresso de 2019 visou "dividir o partido e travar mudanças políticas".

 UNITA kündigt Kongress zur Bestimmung des Parteipräsidenten an Isaías Samakuva

Isaías Samakuva (esq) participou na reunião da Comissão Política

A decisão foi tomada esta quarta-feira (20.10) na primeira reunião extraordinária da Comissão Política da União Nacional para Independência Total de Angola (UNITA), o órgão deliberativo mais importante entre congressos e anunciada pela secretária da comissão, Clarice Caputo.  

Segundo Caputo, "a Comissão Política da UNITA ouviu a posição do presidente do partido sobre a necessidade da realização do XIII congresso, e aprovou com 222 votos (99,4 %), um voto contra (0,4%) e onze abstenções (4,7%) a realização do congresso até 4 de dezembro de 2021".

A marcação de um novo congresso surge na sequência da anulação do XIII Congresso, em que foi eleito Adalberto da Costa Júnior, pelo Tribunal Constitucional (TC) que deu razão a um grupo de supostos militantes do partido do "Galo Negro" que pediam a destituição do presidente devido a alegadas irregularidades registadas no congresso, designadamente o facto de ter concorrido sem renunciar à nacionalidade portuguesa.

 UNITA kündigt Kongress zur Bestimmung des Parteipräsidenten an Clarice Caputo und Adalberto Costa Júnior

Caputo e Adalberto Costa na reunião da Comissão Política

Além da data, a direção do maior partido da oposição angolana também discutiu o programa  - ainda não divulgado - do próximo congresso que vai eleger o presidente do Galo Negro. Até lá, é Isaías Samakuva, que liderou a UNITA durante 16 anos, quem assume as rédeas do partido, bem como os seus órgãos de gestão, que já foram reconduzidos.

Apoio a ACJ

Para a UNITA, o acórdão do TC, que anulou o congresso realizado em novembro de 2019, visou dividir o partido e travar o amplo movimento social para a mudança do sistema político.

"A primeira Reunião Extraordinária da Comissão Política da UNITA rejeita a intromissão do Tribunal Constitucional na gestão da vida interna do partido cuja autonomia é-lhe reconhecida pela Lei dos Partidos Políticos", declara Caputo.

No exterior do complexo do Sovsmo, onde decorreu a reunião extraordinária da Comissão Política da UNITA, militantes e membros da sociedade civil manifestam solidariedade ao líder destituído, Adalberto Costa Júnior. Nenhum dirigente do partido galo negro falou sobre a apresentação de candidaturas. Ainda não se sabe se Isaías Samakuva volta a concorrer tal como desejam alguns militantes da UNITA.

O certo é que o nome de Adalberto Costa Júnior é o mais aclamado pelos militantes para ser o cabeça de lista nas eleições do próximo ano. O resultado da reunião foi recebido com satisfação pelos militantes que promoveram uma vigília defronte ao Complexo do Sovsmo em Viana, onde a copula estava reunida.

Angola | UNITA-Anhänger

Militantes da UNITA esperam decisão do partido

"Visto que foi marcado o dia 4 de dezembro como a data do congresso, estamos aqui a fazer uma vigília em apoio a Adalberto Costa Júnior para ser reeleito", disse Anita Botswana, militante que apoia da candidatura de Adalberto Costa Júnior.

Tomás Pedro Paulo, outro militante da UNITA, diz que a decisão da direção responde aos anseios dos cidadãos angolanos, que esperam ver um congresso com múltiplas candidaturas apesar de ter já um candidato preferido. "Não adianta esconder, o meu candidato é o Adalberto Costa Júnior. É a pessoa que povo escolheu. Aprendemos na UNITA que o bom administrador é aquele que dá água quando o povo pede. O povo agora quer ACJ, e eu como militante inteligente e informado, nada melhor que escolher ACJ para corresponder a expetativa do povo".

Costa Júnior vs Samakuva?

Entretanto, uma coisa é certa para Quim de Andrede, jovem que representa no local vários cidadãos apartidários: a decisão do partido interessa a todos os angolanos. "Sendo esta reunião uma prerrogativa dos militantes, nós, a sociedade, estamos aqui a pressionar a comissão política para que convoque o congresso para que Adalberto Costa Júnior seja reeleito presidente da UNITA", explicou à DW África.

 UNITA kündigt Kongress zur Bestimmung des Parteipräsidenten an

Apoiantes de Adalberto Costa Júnior estavam em frente à sede do partido

O militante da UNITA Joaquim Sebastião é da mesma opinião: "Sou da UNITA e reconheço que Adalberto Costa Júnior já não é membro exclusivo da UNITA. É a figura que representa a esperança do povo angolano".

Também há quem apoie uma candidatura de Samakuva - sobretudo fora do partido. No entanto, o "grupo de pressão" no exterior do recinto da reunião considera que Isaías Samakuva não está em condições de disputar as eleições com João Lourenço, o provável cabeça de lista do MPLA.

"Senhor Samakuva tem mostrado que é conivente do sofrimento deste povo. Nós, o povo, estamos com Adalberto Costa Júnior, porque achamos ser a pessoa ideal para liderar a UNITA. Samakuva andou a brincar com a cara deste povo. Mais velho Samakuva, pega no dinheiro que fizeste e vai cuidar dos netos", afirmou um jovem.

Assistir ao vídeo 01:28

Milhares gritam "Fora, MPLA" em apoio a Adalberto Costa Júnior

Leia mais