Pence descarta invocar emenda para destituir Trump | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 13.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Pence descarta invocar emenda para destituir Trump

Vice-presidente não acredita que medida seja "do melhor interesse da nação". Trump considera tentativa de "impeachment" a "mais viciosa caça às bruxas” e diz que 25ª emenda "voltará para assombrar Biden".

O vice-Presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, descartou nesta terça-feira (12.01) invocar a 25ª emenda da Constituição do país para destituir o Presidente Donald Trump. A manobra foi defendida por congressistas do Partido Democrata, em especial a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi.

"Não acredito que tal curso de ação seja do melhor interesse de nossa nação ou seja consistente com nossa Constituição", disse Pence em carta enviada a Pelosi.

Se o presidente se opusesse e não houvesse um acordo, o Congresso resolveria a disputa.

"Na semana passada, não cedi a pressões para exercer além de minha autoridade constitucional para determinar o resultado da eleição, e não cederei agora aos esforços da Câmara dos Representantes para jogar jogos políticos num momento tão sério da vida de nossa nação", declarou Pence.

O vice-Presidente fez uma alusão tácita à pressão de Trump para que ele interferisse na sessão única das duas casas do Congresso que foi convocada na semana passada para ratificar a vitória de Joe Biden na eleição presidencial de novembro do ano passado.

Pence advertiu que o uso desta emenda, criada após o assassinato do presidente John F. Kennedy em 1963 e durante a Guerra Fria para proteger o Governo em casos de doença súbita do presidente, "abriria um precedente terrível".

Washington Sturm auf US-Kapitol | Protestler sitzt im Senat

"Manifestante no senado": Invasão do Capitólio poderá levar à destituição

"Risco zero”

Horas antes, num discurso durante sua visita ao muro na fronteira com o México, Trump disse que há "risco zero" de ser destituído sob o processo estabelecido pela 25ª emenda. "Gostaria de dizer que a liberdade de expressão está sob ameaça como nunca. A 25ª emenda tem um risco zero para mim, mas voltará para assombrar Joe Biden e a administração Biden. Como diz a expressão, tenha cuidado com o que deseja”, disse o Presidente.

A Câmara de Representantes dos EUA deve votar esta quarta-feira (13.01) a instauração de um processo de destituição ao Presidente Donald Trump, acusado de ter incitado um ataque ao Capitólio no passado dia 6. Trump considera ridículas tais acusações.

"O embuste do impeachment é a continuação da maior e mais viciosa caça às bruxas da história do nosso país e está a causar uma tremenda raiva, divisão e dor muito maior do que a maioria das pessoas alguma vez compreenderá, o que é muito perigoso para os EUA, especialmente nesta época tão delicada", advertiu.

Após a invasão do Capitólio, que deixou cinco pessoas mortas, incluindo um policial, a segurança em Washington será reforçada com mais de 10 mil membros da Guarda Nacional antes da cerimônia de posse de Biden, na quarta-feira da semana que vem.

Assistir ao vídeo 01:42

Norte-americanos celebram vitória de Biden

Leia mais