Partido Popular vence eleições na Áustria, segundo primeiras projeções | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 29.09.2019

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Partido Popular vence eleições na Áustria, segundo primeiras projeções

As primeiras projeções após o encerramento das urnas na Áustria indicam que o Partido Popular (PP) austríaco do antigo chanceler Sebastian Kurz ganhou as legislativas antecipadas.

Segundo as primeiras sondagens após o encerramento das urnas, Sebastian Kurz ganhou com margem suficiente para reeditar a coligação com os ultranacionalistas do Partido da Liberdade da Áustria (FPÖ).

O PP austríaco obteve 37% dos votos, mais 5,5 pontos percentuais do que nas eleições de há dois anos, no seguimento das quais celebrou uma coligação com o ultranacionalista FPÖ.

Este partido, que caiu nove pontos, obteve 16,6% dos votos, segundo a agência de notícias austríaca, APA, citada por várias agências de notícias internacionais.

Österreich Wien Parlamentswahl Anhänger ÖVP

Apoiante do Partido Popular, de Sebastian Kurz, reage à divulgação dos primeiros resultados

Os social-democratas de centro-esquerda (SPÖ) parecem ter tido o pior resultado de sempre, com cerca de 22% dos votos.

Os Verdes são os outros grandes vencedores do sufrágio, revertendo o desempenho desastroso de 2017, que os levou a não entrar no Parlamento. Segundo os primeiros números, conseguiram 13% dos votos, o que - a confirmar-se - será o seu melhor resultado de sempre.

O partido liberal do NEOS obteve cerca de 7% dos votos.

A Áustria votou este domingo (29.09) em eleições legislativas, depois do colapso em maio da coligação entre conservadores e extrema-direita.

O país de 8,8 milhões de habitantes é administrado desde junho por um governo interino, depois de o escândalo Ibizagate ter levado à demissão do líder da extrema-direita e vice-chanceler Heinz-Christian Strache, à dissolução da coligação ÖVP-FPÖ e à votação de uma moção de censura a Kurz.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados